COMPORTAMENTO
24/06/2014 16:04 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:45 -02

Emoções no Facebook são contagiosas, afirma estudo

Sartre estava errado: o inferno são os outros, sim, mas o paraíso também. Principalmente no Facebook. Estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Cornell mostra que emoções compartilhadas no Facebook são contagiosas.

Os pesquisadores classificaram como positivos e negativos 3 milhões de posts de mais de 689 mil usuários selecionados aleatoriamente. Eles perceberam que pessoas expostas a menos conteúdos positivos passaram a usar mais palavras negativas nas suas próprias atualizações de status. O oposto também foi constatado: à Science Daily, Jeff Hancock, professor de Comunicação da Faculdade de Agricultura e Ciências da Vida e co-diretor do Laboratório de Mídias Sociais de Cornell, afirma que "quando a negatividade [expressa por outros] foi reduzida, ocorreu o padrão contrário: palavras positivas foram significativamente mais usadas nas atualizações de status."

Ou seja, o tom usado por seus contatos influencia o seu próprio tom.

Intitulado “Experimental Evidence of Massive-Scale Emotional Contagion through Social Networks" (em tradução literal, "evidência experimental de contágio emocional em grande escala por meio de redes sociais") e publicado neste mês, o estudo é o primeiro do gênero a sugerir a relação entre emoções expressas em rede social e o humor alheio — estudos anteriores comprovaram o contágio emocional no mundo físico; entretanto, o contágio se dava por meio da interação, e não da mera exposição ao sentimento alheio.

Agora, Hancock e sua equipe planejam pesquisar a influência de emoções positivas e negativas em outras formas de engajamento, como "likes". "Mensagens on-line influenciam nossa experiência com emoções, o que pode afetar uma variedade de comportamentos off-line", ressalta.

LEIA MAIS

- Descubra agora como ter uma relação saudável com o Facebook

- Ó vida, ó céus. Entenda por que o mimimi não te levará ao sucesso (INFOGRÁFICO)