COMPORTAMENTO
22/06/2014 10:39 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02

Facebook muda política de fotos de mães amamentando seus filhos - e a gente comemora

Thinkstock

É sabido que o Facebook funciona com dois pesos e duas medidas em relação às “obscenidades” compartilhadas para a rede.

Por exemplo: mamilos masculinos são considerados “inofensivos”, enquanto os femininos são “obscenos” e, portanto, removíveis da rede.

Este mês, pressionado pela campanha #FreeTheNipple (#LiberteOMamilo), o Facebook mudou sua política em relação a mamilos de mães que estão amamentando seus bebês. Ou seja, agora pode. “Concordamos que a amamentação no peito é algo natural e bonito. Ficamos contentes em saber que é importante para as mães compartilharem suas experiências com outras pessoas no Facebook. A grande maioria dessas fotos está de acordo com as nossas políticas”, disse o próprio Facebook.

Com uma ressalva: “observe que as fotos que analisamos são enviadas exclusivamente por outros membros do Facebook que se incomodam com o que é compartilhado”. Quer dizer que você só teria sua foto removida se alguém a denunciasse como “ofensiva”.

A campanha foi impulsionada por um post da escritora feminista Soraya Chemaly no Huffington Post, acompanhado de um experimento da blogueira Paala Secor, que postou uma foto sua dando de mamar à filha com um mamilo exposto. Na legenda, ela lançou um desafio aos moderadores do Facebook, e a foto foi compartilhada por mais de 7.000 pessoas. Chegou a ser removida, mas a decisão foi alterada. Ela narrou a saga inteira em seu blog.

amamentacao

Paala Secor e seu bebê

Já Chemaly tem atuado com intensidade em uma campanha nas redes sociais para desafiar o Facebook a reconhecer discriminação de gênero. Junto com outras ativistas, ela mostrou como conteúdos mostrando violações de direitos das mulheres como estupro e violência doméstica eram tratados como brincadeiras inofensivas enquanto fotos de mulheres amamentando ou protestando sem blusas eram removidas. Sessenta mil tweets depois e com 15 patrocinadores deixando a rede, o Facebook finalmente reconheceu o problema e se comprometeu a fazer mudanças. A parte da amamentação é a primeira delas.

“Como um reflexo da cultura do mundo, o Facebook continua sendo um lugar no qual as mulheres são representadas como objetos sexuais (apesar da pornografia violar os padrões da comunidade) ou onde a degradação das mulheres é aceita, mas quando a mulher representa seu próprio corpo para um prazer que não é o do homem, isso não é permitido. (...) Controlar a nudez feminina é controlar as mulheres”.

Nós do Brasil Post ficamos satisfeitos com a mudança do Facebook, mas esperamos ainda mais da rede social. Que continue evoluindo. Enquanto isso, comemoramos a libertação dos mamilos maternos com uma galeria de fotos que não foram banidas na rede.

11 fotos de amamentação no Facebook