NOTÍCIAS
19/06/2014 09:00 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:45 -02

‘Derrotado' na Câmara, Fernando Haddad anuncia medidas contra caos no trânsito na próxima segunda-feira

MARCO AMBROSIO/ESTADÃO CONTEÚDO

O prefeito de São Paulo Fernando Haddad anunciou, no fim da noite desta quarta-feira (18), algumas medidas para tentar evitar um novo dia de caos no trânsito da capital paulista em dia de jogos da Seleção Brasileira na Copa do Mundo. A decisão veio depois do governo municipal não conseguir aprovar na Câmara Municipal o pedido que autorizava Haddad a decretar o feriado já na próxima segunda-feira (23), quando o Brasil enfrenta Camarões.

Assim, a prefeitura decidiu ampliar o rodízio de veículos, das 7h às 20h, aplicável às placas com final 1 e 2. O prefeito quer evitar que o trânsito de terça-feira (17) passada, com 302 km de lentidão às 15h, se repita no dia do jogo do Brasil, combinado com volta do feriadão de Corpus Christi.

Haddad informou também que a circulação nas faixas exclusivas à direita ficará restrita aos ônibus durante todo o dia - em algumas vias, e por determinados horários, é permitida a circulação de carros fora dos horários de pico. Além disso, ele declarou ponto facultativo para servidores municipais - exceto em atividades essenciais. A dispensa das aulas nas escolas municipais para dia de jogo da Seleção fica mantida.

A prefeitura orienta ainda que as pessoas deem preferência ao transporte público na próxima segunda-feira e evite deslocamentos desnecessários.

‘Derrota’ na Câmara frustrou Haddad

As medidas adotadas por Haddad foram necessárias em virtude da falta de quórum na Câmara Municipal. Foram convocadas três sessões extraordinárias para analisar o pedido que autorizaria o prefeito a decretar feriado em dia de jogo do Brasil na Copa, mas a tentativa do governo municipal não avançou.

A proposta era a reconsideração da possibilidade de o Executivo Municipal decretar feriado, quando fosse necessário, durante o período da Copa. Essa prerrogativa constava do projeto enviado à Câmara, mas foi suprimida no texto final da Lei 15.996/2014, que estabeleceu feriado no dia 12, abertura da Copa.

Segundo o líder do PT na Câmara, vereador Alfredinho, se a capital voltar a enfrentar problemas de trânsito na próxima segunda-feira, os vereadores que votaram contra é quem deverão explicações à população. “Quando teve o jogo de ontem (terça-feira), se constatou o problema que foi o trânsito. A partir daí se avaliou que era necessário [declarar feriado] na segunda-feira por causa dos dois jogos, que serão no mesmo horário. Infelizmente não deu”, disse.

Na oposição, o vereador Andrea Matarazzo (PSDB) – um dos que eram contrários ao pedido de Haddad – comentou que a medida seria prejudicial ao setor comercial de São Paulo. “Ontem (terça-feira) o trânsito não estava nem maior nem menor do que todo dia às seis da tarde. Seriam cinco dias de feriado em uma cidade onde a economia está paralisada”, completou.

(Com Estadão Conteúdo e Câmara Municipal)

LEIA MAIS:

- Copa 2014: Saiba quais cidades-sede terão feriados, pontos facultativos ou meio expediente

- Com uma semana, Copa no Brasil já faz história