NOTÍCIAS
18/06/2014 18:21 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:45 -02

Copa 2014: Feriado em São Paulo durante jogo de Brasil e Camarões vira impasse entre Prefeitura e Câmara Municipal

RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O paulistano pode viver um pesadelo nas ruas na próxima segunda-feira (23), dia de partida no Itaquerão e do último jogo da Seleção na primeira fase.

Apesar do interesse da Prefeitura de São Paulo em decretar feriado no dia da partida entre Brasil e Camarões, a Câmara Municipal não conseguiu aprovar a proposta nesta quarta-feira (18).

O Executivo teme que se repita o congestionamento que antecedeu a partida do Brasil contra o México. Ontem (17), a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registrou 302 quilômetros de lentidão logo depois das 15h. O recorde do ano é de 344 km.

A complicação no trânsito foi provocada pelo grande número de pessoas voltando do trabalho, no horário do almoço, após serem liberadas no trabalho para assistir ao jogo da Seleção.

Na próxima segunda-feira, além do jogo do Brasil, às 17h, em Brasília, a partida entre Chile e Holanda vai rolar na Arena Corinthians, a partir das 13h. Por isso, a Radial Leste ficará fechada das 7h às 17h. "[Isso] inviabilizará completamente a mobilidade da cidade", afirma a assessoria do prefeito Fernando Haddad.

A proposta do feriado acabou não sendo votada por falta de quórum. Um dos vereadores contrários ao feriado, Andrea Matarazzo (PSDB-SP), disse ter receio do impacto comercial dessa medida. “Seriam cinco dias de feriado em uma cidade onde a economia está paralisada”, argumentou.

Ao Brasil Post, a prefeitura disse que estuda "um plano B" para evitar a dor de cabeça para a população.

A Câmara Municipal ainda pode votar o decreto de feriado; para isso, terá que convocar sessões extraordinárias, que podem ser solicitadas pelo presidente da Casa, José Américo (PT-SP), ou por requerimento assinado por, no mínimo, 19 vereadores.

LEIA MAIS:

- Copa 2014: Saiba quais cidades-sede terão feriados, pontos facultativos ou meio expediente

- Com uma semana, Copa no Brasil já faz história