NOTÍCIAS
10/06/2014 11:33 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Imprensa estrangeira detona jeitinho brasileiro de organizar a Copa de 2014 e destaca 'mal-estar' no País

Reprodução/Twitter

O Brasil que todos nós conhecemos, com congestionamentos intermináveis nas grandes capitais, bagunça na prestação de serviços públicos e obras prometidas e não entregues, está caindo na boca do mundo. A chegada da imprensa estrangeira na semana de abertura da Copa de 2014 vem seguida de relatos de repórteres com as boas-vindas pouco calorosas e artigos sobre as tensões que marcam greves e protestos, no período que antecede o Mundial.

O jornal The New York Times aborda a "ansiedade profunda" entre os brasileiros, em meio aos preparativos para a Copa e à crise econômica. Segundo o noticioso dos Estados Unidos, existe uma "sensação de mal-estar", que reflete as reivindicações crescentes da classe média por serviços melhores.

A revista The Economist critica a falta de alternativas a táxis em Guarulhos. "A esperança era que um trem iria conectar o aeroporto à cidade em tempo para a competição", diz a publicação. "Não vai. Na verdade, apenas cinco das 35 obras prometidas de mobilidade urbana para a Copa do Mundo foram concluídas ao redor do País", enfatiza.

Em sua coluna Para Gringo Ver, o jornalista Nelson de Sá, da Folha de S. Paulo, destaca nesta terça-feira (10) as "5 horas e 20 minutos" que um jornalista da Reuters levou do pouso de seu voo no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, até a chegada ao hotel em que está hospedado.

O correspondente-chefe da agência, Brian Winter, tuitou sua saga desde o momento em que pisou solo brasileiro:

"Estou há uma hora na fila de táxi do aeroporto de SP. Greve do metrô e #Copa2014 provocando estragos. Parece que tenho mais uma hora pela frente"


"Seria ótimo se houvesse um trem do aeroporto de Guarulhos até a cidade de São Paulo. Ah, eles estão construindo um? Ah, sim, vai ficar pronto por volta de... 2016"


"Contagem final: 1 hora para pegar a bagagem/passar pela imigração, 2 horas e 20 minutos na fila de táxi, 2 horas no táxi. Obrigado, São Paulo. Boa Copa"


Brian Winter dividiu o táxi com o repórter Jan Piotrowski, da The Economist, que também criticou o tamanho da fila de táxi, a ausência de ônibus e trens no transporte a partir de Guarulhos.

"Num tweet anterior, eu deveria ter escrito 'sejam bem-vindos'. Mas daí você parece que não é [bem-vindo], então talvez meu erro possa ser perdoado"


O Brasil Post reuniu outras análises da imprensa internacional sobre a organização da Copa no Brasil. Veja na galeria a seguir:

Copa 2014: Imprensa estrangeira destaca desconforto dos brasileiros


LEIA MAIS:

- Faça um tour pelo pior aeroporto para a Copa do Mundo (FOTOS)

- Copa 2014: o que está acontecendo antes do início dos jogos

- 13 impactantes grafites e obras de arte anti-Copa que tomam conta do Brasil