NOTÍCIAS
06/06/2014 09:07 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Pesquisa Datafolha: Dilma segue em queda; Eduardo Campos desidrata e Aécio cai 1 ponto

Getty Images
Brazilian President Dilma Rousseff attends an Economic and Social Development Council (CDES) meeting at Planalto Palace in Brasilia on April 16, 2014. Rousseff, who faces problems with the controversial purchase of an oil refinery in Pasadena, Texas, US, by Petrobras in 2006, when she chaired the state firm's board of directors, promised on April 14 authorities would carry out a thorough and complete probe of alleged money laundering at the state oil giant Petrobras. AFP PHOTO/Evaristo SA (Photo credit should read EVARISTO SA/AFP/Getty Images)

As intenções de voto pela reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) seguem em tendência de queda, segundo pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta (6), com queda de 3 pontos percentuais em relação à pesquisa anterior. Dilma agora tem 34% das intenções de voto. Desde fevereiro, Dilma perdeu dez pontos percentuais.

Entretanto, os principais adversários de Dilma somados não cresceram. Juntos, eles somavam 38% na pesquisa anterior. Na nova pesquisa, somam 35%. A soma dos votos dos demais colocados em relação ao primeiro é importante porque define se haverá ou não segundo turno.

Eduardo Campos (PSB), cuja vice deve ser a ex-ministra Marina Silva, caiu 4 pontos percentuais - de 11% para 7% -, algo preocupante para uma candidatura que busca se firmar como uma terceira via. Campos agora aparece em empate técnico com o pastor Everaldo (PSC), que tem 4 por cento da intenções de voto.

Aécio Neves, do PSDB, e principal rival de Dilma, oscilou 1 ponto para baixo e agora tem 19 por cento, segundo o Datafolha.

A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais.

Se de um lado a intenção de de voto nos principais candidatos caiu ou estacionou, o número de indecisos aumentou: agora são 13 por cento, ante os 8 por cento registrados em maio. Os sem candidato (nulo e branco) chegam a 30%.

O Datafolha ouviu 4.337 pessoas entre terça e quinta-feira, em 207 municípios.

(Com Reuters)