COMPORTAMENTO
27/05/2014 18:30 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:35 -02

Regras de etiqueta na hora de usar o banheiro do escritório (Como lidar?)

Definitivamente, se sentir confortável na hora de usar o banheiro do escritório é para poucos. Quem é que não fica nervoso ao correr o risco de dar de cara com um colega de trabalho depois de uma sessão barulhenta?

De acordo com Michael Sykes, presidente do Centro Internacional de Etiqueta no Banheiro (sim, existe!), o grande problema é que as pessoas encaram a necessidade de evacuar no trabalho como algo que deve ser feito escondido ou, simplesmente, evitado.

Pois bem. Diante desta grande questão corporativa, o The Huffington Post Live resolveu reunir alguns “especialistas” no assunto para discutir sobre o tema e tentar definir algumas regras de etiqueta, que talvez possam reduzir os constrangimentos. De olho neles:

A regra de ouro!

“Mantenha a boca fechada”, aconselha Sykes. “E chefes, parem de falar com os seus funcionários... Apenas os deixem a sós.” Uma vez que você tenha cruzado a porta da cabine, por favor, não dirija a palavra a ninguém. Mantenha as conversas – sempre curtas, por favor - restritas à área comum do banheiro.

Não leve nada com você.

Livros, celulares ou qualquer outro objeto de distração não deve ser levado ao banheiro. Com relação aos eletrônicos, o problema é ainda pior. Ninguém é obrigado a ouvir o vídeo que você está assistindo no Youtube, diz Jill Jacinto, diretora editorial e de comunicação da empresa WORKS by Nicole Williams. A situação já é suficientemente desconfortável para ter que aguentar mais essa.

Falar no telefone também é bastante desagradável. Afinal, a pessoa que está do outro lado da linha não merece ter a conversar interrompida pelo barulho de uma descarga.

Esperar é importante.

Tudo o que você não quer é sair da cabine e dar de cara com um conhecido que ouviu tudo, certo? Uma opção é permanecer por lá até ter a certeza de que não tenha ninguém no banheiro. Você saberá a melhor hora de sair.

Ou então, seja cara de pau.

Lance logo um: “Ei, eu tenho uma reunião em cinco minutos e não quero olhar na sua cara depois do que acabou de acontecer aqui. Você me daria licença?”. Não deixa de ser uma opção, vai?

Se o banheiro fica colado na sala do chefe...

...“Prefira usar o do Starbucks da esquina”, aconselha Sykes.

Levar ou não levar um borrifador de aromas?

Essa é uma questão ainda controversa. Enquanto algumas pessoas preferem disfarçar o cheirinho com uma essência de lavanda, outros acham isso uma péssima ideia. Sykes é um exemplo: “A mistura dos dois cheiros é muito pior. Você não pode disfarçar o fedor. É impossível!”

Atenção, rapazes! Quando for usar o mictório...

Puxar assunto com quem está ao lado é, sim, constrangedor. “Por favor, não abrace quem está ali, olhe sempre para a frente, faça o que tem para fazer e caia fora assim que terminar”, ensina o escritor Michael Podell.

Fora isso, vale ainda reforçar que dar descarga e lavar as mãos é obrigação. E lembre-se sempre que a vontade desesperada de fazer o número dois pode bater em qualquer um.