NOTÍCIAS
19/05/2014 17:05 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:35 -02

Copa 2014: Valcke inicia em São Paulo vistorias finais em estádios da Copa

Friedemann Vogel - FIFA via Getty Images
SAO PAULO, BRAZIL - MAY 19: FIFA Secretary General Jerome Valcke takes a tour of the new Arena Sao Paulo during the 2014 FIFA World Cup Host City Tour on May 19, 2014 in Sao Paulo, Brazil. (Photo by Friedemann Vogel - FIFA/FIFA via Getty Images)

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, desembarcou em São Paulo nesta segunda-feira (19) com a missão de fazer as vistorias finais aos 12 estádios da Copa do Mundo e, rebatendo as recentes manifestações no Brasil de grupos "anti-Copa", garantiu, em uma nota publicada no site oficial da Fifa: "Vai ter Copa".

Para o número 2 da entidade que rege o futebol mundial, "a Copa do Mundo da FIFA já chegou ao Brasil, e todo o planeta está acompanhando com expectativa". Valcke ficará no Brasil até o término da competição, no dia 13 de julho - nesta data, o Maracanã receberá a final da competição pela segunda vez em sua história.

Em seu artigo publicado no site da Fifa, Valcke voltou a afirmar que a maioria da população brasileira é a favor da Copa. Para endossar seu argumento, o dirigente apontou o fato de a procura de ingressos ser recorde e ressaltou o sucesso de público registrado no Tour da Taça do Mundo, que leva o troféu da competição para todas as capitais brasileiras.

Valcke visitou, no início da tarde, a Arena Corinthians - inaugurada oficialmente neste domingo (18), com a derrota do Corinthians para o Figueirense por 1 a 0, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro - e afirmou que crê que o estádio esteja absolutamente pronto para a abertura da Copa. Para isso, no entanto, o dirigente da Fifa cobra 100% de empenho dos envolvidos na finalização da construção do estádio - no próximo dia 21, a Arena será entregue oficialmente à Fifa.

Os estádios serão entregues à Fifa a partir desta quarta-feira (21), passando a ficar sob administração da entidade exatos 21 dias antes da primeira partida em cada uma das arenas na competição.

As visitas de Valcke aos estádios da Copa serão feitas sob a companhia do vice-ministro do Esporte, Luís Fernandes, e do diretor executivo do Comitê Organizador Local (COL), Ricardo Trade.

Confira o artigo de Valcke na íntegra:

Prezados amigos do futebol,

As manchetes estão anunciando que os brasileiros não querem a Copa do Mundo. Isto não é o que refletem as pesquisas de opinião pública nem o que observamos de perto no Brasil durante o Tour do Troféu da Copa do Mundo da FIFA, que está em andamento. Cerca de 300 mil pessoas até agora fizeram fila para conseguir ver rapidamente o prêmio mais cobiçado do futebol – a taça da Copa do Mundo da FIFA – durante sua viagem pelos 27 Estados do Brasil, que continuará até o dia 1º de junho. Certamente uma amostra do sentimento geral de apoio à Copa do Mundo da FIFA 2014.

Isso também é reforçado pelas mais de 11 milhões de solicitações de ingressos feitas até o momento, número sem precedentes na história do evento. É possível sentir a crescente expectativa entre as 32 seleções e as torcidas no Brasil e por todo o planeta. Essa sensação é enfatizada pela última pesquisa realizada em 15 importantes mercados em todo o mundo, incluindo o Brasil, pela Sponsorship Intelligence. No geral, 75% dos entrevistados têm uma opinião positiva sobre a próxima Copa do Mundo da FIFA no Brasil e mais de 50% em todo o planeta estão muito entusiasmados com o evento – no Brasil, a cifra é de 57%.

Eu acabo de chegar ao Brasil na manhã desta segunda-feira e ficarei no país até quando a final for disputada. Por enquanto, estou aqui para ver que os toques finais da operação da Copa do Mundo da FIFA foram concluídos a tempo para o início do torneio. Ao longo dos próximos dias, visitarei mais uma vez todas as 12 cidades-sede, junto ao vice-ministro do Esporte, Luís Fernandes, e o diretor-executivo do Comitê Organizador Local, Ricardo Trade. Nós nos concentraremos principalmente em assegurar que tudo esteja funcionando para as 32 seleções, para os cerca de três milhões de pessoas que assistirão às partidas nos 12 estádios e para os bilhões que verão o evento pela TV.

No último fim de semana, os estádios restantes realizaram seus eventos de teste, incluindo a Arena de São Paulo, onde em 24 dias o jogo de abertura entre Brasil e Croácia dará início à corrida pelo título da 20ª edição da Copa do Mundo da FIFA. A partir desta quarta-feira, a FIFA e o COL começarão a receber os estádios um a um – 21 dias antes da primeira partida em cada respectiva cidade-sede. São Paulo será a primeira, em 21 de maio, e Curitiba, Natal e Salvador serão as últimas, no dia 22. Apenas seis dias depois, em 28 de maio, a Austrália se tornará a primeira das 31 seleções estrangeiras a aterrissar no Brasil. Os técnicos das 32 equipes já anunciaram seus elencos preliminares na semana passada, e a lista será reduzida aos 23 jogadores finais até 2 de junho.

Temos dias de muito trabalho pela frente, já que ainda há muito a ser feito em um esforço coletivo da FIFA, do COL, do governo federal, das cidades-sede e dos Estados. Nossas equipes operacionais começaram a se espalhar por todos os estádios para fazer as últimas instalações, como os camarotes de imprensa, os complexos de transmissão – o lugar onde os canais de TV de todo o mundo instalam seus escritórios temporários, os parques de transmissão via satélite, as tendas de hospitalidade com serviço de bufê, tudo instalado de acordo com a apresentação esperada de uma Copa do Mundo da FIFA. Mal posso esperar para ver em primeira mão o progresso realizado desde minha última visita.

Na terça-feira, Ronaldo, Fernanda Lima, o ministro do Esporte Aldo Rebelo, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, e o artista Romero Britto se juntarão a mim em um evento muito especial no Caju, na capital fluminense. Lá, lançaremos o Festival Football for Hope, que acontecerá entre os dias 3 e 10 de julho no Caju. O festival contribuirá para o legado social da Copa do Mundo da FIFA, reunindo 32 seleções de jovens líderes de projetos comunitários apoiados pela FIFA em comunidades menos privilegiadas no Brasil e em todo o mundo.

Não restam dúvidas: vai ter Copa. Na verdade, a Copa do Mundo da FIFA já chegou ao Brasil, e todo o planeta está acompanhando com expectativa. Ao longo das próximas oito semanas, estaremos juntos para escrever esta história que começou há sete anos – uma história de sucesso para todos nós: o Brasil e a FIFA.

Até logo,

Jérôme Valcke