NOTÍCIAS
16/05/2014 13:58 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:35 -02

Sabesp: investimentos em 2014 ficarão abaixo do previsto

Ana Perugini/Flickr

Os investimentos da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) em 2014 "com certeza absoluta" ficarão abaixo do guidance de R$ 2,6 bilhões inicialmente previsto pela concessionária, assegurou o diretor de Finanças e de Relações com Investidores, Rui Affonso, sem, no entanto, definir o corte estimado. Em teleconferência com analistas, investidores e jornalistas, o executivo disse que a Sabesp será obrigada a reduzir seu ritmo de investimentos no ano devido à atual crise hídrica.

"Nós estamos vivendo uma situação emergencial de contingenciamento orçamentário e a prioridade da companhia, no momento, é garantir que não falte água", afirmou. Em abril, a concessionária anunciou um corte de R$ 900 milhões no orçamento previsto para 2014, a fim de garantir o equilíbrio econômico da companhia diante das medidas e obras emergenciais para evitar o racionamento. Segundo Affonso, ainda que haja um agravamento da crise de abastecimento, "não existe expectativa de elevar esse corte. O montante de R$ 900 milhões é suficiente para preservar todos os indicadores financeiros".

Apesar da redução do capex em 2014, o executivo descartou uma revisão na meta de investimentos para os próximos anos. Até 2018, a Sabesp pretender investir um total de R$ 12,7 bilhões. O objetivo é atingir a universalização dos serviços de água e esgoto até 2020.

Reajuste tarifário

Também em abril, a concessionária optou por não aplicar imediatamente o reajuste tarifário de 5,4% concedido pela Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp), adiando o aumento para um "momento mais oportuno" até o final deste ano. Questionado sobre um possível novo atraso na aplicação do reajuste, o executivo reiterou que a Sabesp irá elevar as tarifas ainda em 2014. "Mesmo porque é óbvio que precisaremos dos recursos financeiros para poder contemplar os gastos e investimentos com a crise", afirmou.

A Sabesp, está também aguardando regulamentação de sobretaxa de 30% nas contas de água de clientes que aumentarem o consumo, em meio a pior crise hídrica enfrentada pelo Estado em décadas.

A sobretaxa, prevista em lei federal sob a forma de "tarifa de contingência", foi aprovada pela agência reguladora Estadual, mas dúvidas sobre a interpretação do dispositivo legal que descreve a medida estão dificultando a regulamentação.

com Agências de notícias