NOTÍCIAS
08/05/2014 20:22 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:29 -02

Eleições 2014: Aécio Neves rebate Marina e diz ter 'know how de derrotar o PT'

DUDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO

"Nesses 15 anos se eu me especializei em alguma coisa foi em derrotar o PT, sucessivamente." Com esta frase, o senador Aécio Neves, pré-candidato do PSDB à Presidência da República, respondeu nesta quinta (8) a uma declaração de Marina Silva, que havia dito sentir "cheiro de derrota" na candidatura do tucano em um eventual segundo turno contra a atual presidente Dilma Rousseff, que deverá concorrer à reeleição pelo PT.

Em entrevista publicada no jornal Folha de S.Paulo nesta quinta, Marina, que é pré-candidata a vice na chapa de Eduardo Campos, do PSB, afirmou que o ex-governador de Pernambuco é "sem dúvida alguma" mais competitivo que Aécio Neves em um eventual segundo . "O PSDB sabe que já tem o cheiro da derrota no segundo turno. E o PT já aprendeu que a melhor forma de ganhar é contra o PSDB", disse.

Segundo reportagem publicado pelo G1, Aécio respondeu a Marina durante palestra em São Paulo. "Nesses 15 anos se eu me especializei em alguma coisa foi em derrotar o PT, sucessivamente. Ninguém tem hoje no Brasil o 'know how' de ter imposto tantas derrotas ao PT como eu tenho", afirmou Aécio.

Aécio se referiu às disputas contra o PT nas últimas campanhas eleitorais para os governos de Minas Gerais e a Prefeitura de Belo Horizonte. Aécio venceu as eleições para governador em 2002 e em 2006 no primeiro turno. O segundo colocado em ambas as eleições foi o deputado Nilmário Miranda, do PT.

Em 2010, Aécio deixou o governo de Minas para se candidatar ao Senado e apoiou a candidatura de seu vice, Antonio Anastasia, de perfil mais técnico e pouco conhecido pela população, para governador. Anastasia venceu a eleição também no primeiro turno, derrotando Hélio Costa, do PMDB, apoiado pelo PT por determinação expressa do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

No caso da Prefeitura de Belo Horizonte, PSDB e PT fizeram uma aliança inédita em 2008 e apoiaram a candidatura de Márcio Lacerda, do PSB, que venceu a eleição. Celebrada como uma possibilidade de convivência entre os dois partidos rivais na política nacional desde a década de 1990, a aliança entre petistas e tucanos foi desfeita em 2012. Márcio Lacerda concorreu à reeleição, com o apoio de Aécio. O PT lançou Patrus Ananias e perdeu.

De fato, em Minas, onde tem muito poder político, Aécio levou a melhor nas recentes disputas contra o PT. Mas nada garante que terá o mesmo desempenho a nível nacional. Das últimas cinco eleições presidenciais, o PSDB venceu duas (com Fernando Henrique Cardoso) e o PT levou três (duas com Lula e a última com Dilma).

Por trás do bate-boca entre Marina e Aécio, há o início de uma disputa, que promete ser acirrada, entre as candidaturas do tucano e de Campos-Marina pela segunda vaga num eventual segundo turno contra Dilma. Segundo as pesquisas de opinião, se as eleições fossem hoje a atual presidente seria reeleita no primeiro turno, mas a diferença dela em relação à soma dos demais candidatos está ficando menor. Para vencer no primeiro turno, um candidato precisa ter 50% dos votos válidos mais um ou receber uma votação maior do que a soma dos demais candidatos.

"Acho que em relação a resultado eleitoral, quem ganha ou quem perde, todos nós temos que ter humildade de deixar essa decisão para os eleitores", disse o senador, ao comentar a frase de Marina.

LEIA MAIS:

- Marina entra no ringue: 'marca de Dilma é retrocesso e PSDB de Aécio tem cheiro de derrota'

- Dilma, Aécio e Campos: campanha bomba a dois meses de início oficial

- Aécio e Campos crescem com intenções de voto perdidas por Dilma