NOTÍCIAS
07/05/2014 12:00 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:29 -02

"The Big Bang Theory" é censurado na China e criador da série ironiza decisão

Divulgação

O criador e roteirista de The Big Bang Theory, Chuck Lorre, respondeu ironicamente à censura sofrida pela série na China, onde autoridades pediram a retirada do conteúdo em sites de streaming. Na assinatura do último episódio exibido nos Estados Unidos, um longo texto que aparece em um quadro branco ao fim de cada capítulo, Lorre exibiu uma resposta sarcástica, em que imagina a reunião de censores chineses que decidiu banir o programa do país.

Leia abaixo o texto na íntegra:

“O governo da China decidiu que The Big Bang Theory não é apropriado para exibição. Eu assumo que algum tipo de processo formal aconteceu envolvendo a decisão. Suponho que um grupo de comunistas se juntaram em uma sala escura e assistiram a alguns episódios. Gosto de pensar que eles fizeram anotações que mais tarde foram usadas para formular um documento oficial que detalharia o efeito cultural corrosivo causado pelas “shenanigans’ [gracinhas] de Sheldon, Leonard, Penny, Wollowitz, Koothrappali, Amy e Bernadette. Gosto de pensar que durante a exibição dos episódios um deles riu alto e foi prontamente levado para um campo de reeducação na cidade de Urumqi. Gosto de pensar que um deles ficou feliz ao ver a quantidade de vezes que os personagens comem comida chinesa. Gosto de pensar que existe uma palavra em chinês para “shenanigans”. Apesar de tudo, toda a história me deixa muito feliz. A ideia de que 1.3 bilhões de pessoas têm medo do nosso sitcom. Era exatamente isso que almejávamos.”

O texto foi reproduzido em redes sociais pela China e logo censurado.

Histórico

Autoridades chinesas ordenaram a remoção das séries americana The Big Bang Theory, The Good Wife, NCIS e The Practice dos sites de streaming que atuam no país. The Big Bang Theory era a série mais vista na China e apenas os sites possuiam o direito de exibi-la. Na televisão tradicional os programas listados nunca foram transmitidos.

Fontes afirmam que o caso estaria relacionado a popularidade dos seriados e não ao seu conteúdo, já que eles “roubam” a atenção dos chineses da TV local, que é usada para moldar a opinião publica.