NOTÍCIAS
02/05/2014 09:24 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:29 -02

Mais um acidente de transporte na Coreia do Sul em menos de 2 semanas

Kim Hong-Ji/Reuters

Dois trens do metrô se chocaram na sexta-feira em uma estação em Seul, ferindo 200 pessoas, no segundo grave acidente de transporte em pouco mais de duas semanas na Coreia do Sul.

O país ainda lamenta o naufrágio de uma balsa que deixou 300 mortos e desaparecidos na costa oeste do país, em 16 de abril.

Não houve mortos no acidente da tarde de sexta (hora local). A maioria das vítimas aparentemente sofreu apenas arranhões superficiais, segundo socorristas na estação Sangwangsimni, na zona leste da capital, mas uma pessoa estava sendo atendida por causa de uma hemorragia cerebral, e outra sofreu uma fratura.

"Um trem que chegava bateu em um que estava parado na estação", disse o bombeiro Kim Kyung-su em entrevista coletiva.

Cerca de mil pessoas foram retiradas da estação, segundo ele.

Chung Soo-yung, funcionário do metrô, disse que o acidente foi causado por uma falha de sinalização, e que os dois trens descarrilaram.

"Caí para frente, talvez dois ou três metros", disse Lee Dong-hyeon, 26 anos, que estava no trem que se chocou com a composição parada. "Foi como tropeçar ao estar correndo bem rápido."

Cerca de 4,5 milhões de passageiros usam o moderno metrô de Seul todos os dias. O último grande acidente num metrô sul-coreano ocorreu em 2003, em Daegu, onde 192 pessoas morreram num incêndio, o que motivou importantes mudanças nas regras de segurança.

No acidente de Seul, avisos para que os passageiros permanecessem parados foram ignorados, já que a população permanece abalada com a notícia de que, no naufrágio de abril, os passageiros da balsa -a maioria estudantes e professores numa excursão- também foram orientados a não se moverem.

O naufrágio já levou à renúncia do primeiro-ministro sul-coreano, e a taxa de aprovação da presidente Park Geun-hye despencou 11 pontos percentuais nas duas últimas semanas, ficando em 48 por cento.