NOTÍCIAS
30/04/2014 16:09 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:29 -02

'Volta, Lula': movimento recebe críticas no Twitter após ser descartado por Dilma e ministro

JF Diorio/Estadão Conteúdo

O movimento "Volta, Lula", que ganhou força nesta semana com o manifesto do PR, aparece como um dos assuntos mais comentados no Twitter nesta quarta-feira (30), depois de declarações da presidente Dilma Rousseff e do ministro de Relações Institucionais, Ricardo Berzoini, sobre o assunto. No entanto, a maioria dos usuários da rede não defende a candidatura de Lula no lugar de Dilma em outubro; na verdade, estão sobressaindo críticas ao ex-presidente petista.

Muita gente cogitava que a autoria do movimento fosse de pessoas ligadas ao PT, possivelmente a militância que foi treinada no Camping Digital, evento do partido ocorrido há duas semanas que ministrou como os defensores do partido deveriam se engajar nas redes sociais durante a campanha.

Curiosamente, há tuiteiros que aproveitam o "Volta, Lula" para badalar o PSDB, partido cujo pré-candidato é o senador Aécio Neves, segundo lugar na corrida presidencial, de acordo com as pesquisas eleitorais recentes.

Hoje (30) mais cedo, Dilma concedeu entrevista a rádios na Bahia e disse que será candidata à reeleição, independentemente do apoio da base aliada. "Gostaria muito que, quando eu for candidata, eu tivesse o apoio da minha base, da minha própria base", afirmou. "Agora, não havendo esse apoio, a gente vai tocar em frente", ressaltou, sinalizando que não vê como ameaça o coro do "Volta, Lula".

Para o ministro Ricardo Berzoini, o movimento não tem "senso prático". "O 'Volta, Lula' é um sentimento que entendemos que tem uma base real, porém minoritária no mundo político", disse Berzoini. "A presidente Dilma tem direito da reeleição e certamente vai exercer esse direito com apoio do PT e de diversos outros partidos", completou.

Quem defende a volta de Lula nas redes está mirando as eleições de 2018.

Entretanto, o fogo amigo continua. Ex-líder do governo na Câmara, o deputado federal Cândido Vaccarezza (PT-SP) tuitou ontem (29) à noite uma marchinha de carnaval sobre o retorno de Getúlio Vargas ao poder nos anos 50, em uma referência indireta ao "Volta, Lula".

"Bota o retrato do velho outra vez, bota no mesmo lugar", diz a marchinha. "O sorriso do velhinho faz a gente trabalhar."

LEIA MAIS:

- Dilma descarta 'Volta, Lula' e diz não temer protestos na Copa

- Lula candidato a presidente? Petista quer voltar, diz colunista

volta