NOTÍCIAS
29/04/2014 10:57 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:29 -02

Protesto no Alemão termina com quebra-quebra e ônibus incendiados

ALESSANDRO COSTA/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO

A tensão no Complexo do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro, está ainda mais acirrada desde a morte de uma idosa de 72 anos em um tiroteio na favela Nova Brasília. A troca de tiros foi entre policiais e bandidos. A morte de Dalva Arlinda de Assis teria gerado uma série de protestos ontem (28) à noite. Ônibus foram queimados, e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas do Complexo do Alemão foi depredada.

Cerca de 70 pessoas saquearam esse posto de saúde e destruíram diversos cômodos. A invasão ocorreu às 20h30.

Na manhã desta terça-feira (29), moradores do Alemão enfrentam dificuldades para serem atendidos na UPA. A unidade ficará fechada por tempo indeterminado.

Segundo a Agência Estado, um homem de 21 anos foi preso e um menor de 15 apreendido, acusados de vandalismo. Policiais militares do Batalhão de Choque e do Batalhão de Operações Especiais (Bope) reforçaram o policiamento da região. De acordo com o G1, foram 9 coletivos incendiados.

(Com Estadão Conteúdo)