NOTÍCIAS
03/04/2014 14:41 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:16 -02

Entenda a crise na Venezuela em menos de 500 palavras

Christian Veron/Reuters

Cada semana, aumenta o saldo de mortos nos violentos protestos da Venezuela, que não dão trégua desde o começo de 2014. O país vive uma polarização política crescente com manifestações contra e a favor do governo. Enquanto isso, a economia vai de mal a pior, e a taxa de inflação anual do país chegou a subir para 57,3% em fevereiro. Segundo o presidente Nicolás Maduro, que acusa terroristas de sabotarem bens públicos, os protestos já causaram um total de dez bilhões de dólares em danos. Entenda o que está acontecendo no país em menos de 500 palavras, começando… AGORA:

O que aconteceu esta semana

A Igreja Católica da Venezuela acusou na quarta-feira o governo de Maduro de querer implantar um regime "totalitário" e o responsabilizou por gerar o descontentamento que provocou a maior onda de protestos contra o governo na última década. Na terça, tropas venezuelanas dispersaram com gás lacrimogêneo manifestantes da oposição e impediram de chegar ao Legislativo a ativista antigovernamental María Corina Machado, que discursou ontem no Senado brasileiro. Na terça, a Anistia Internacional pediu ao governo da Venezuela que investigue de modo imparcial as denúncias de violações dos direitos humanos registradas durante a onda de protestos antigovernamentais que sacode o país há dois meses.

O que aconteceu nos últimos dois meses

Uma série de protestos contra e a favor do governo de Nicolás Maduro tomaram as ruas de várias cidades do país. Tudo começou com uma manifestação contra os altos índices de criminalidade,, que fez pipocar outras mobilizações contra a inflação, a falta de bens de consumo básicos e apagões. Manifestantes pró-governo protestaram contra o que chamaram de “tentativa nazi-fascista de desestabilizar o país”. A polícia inverveio de forma repressora e a violência escalou. Até agora, 39 pessoas morreram.

valencia venezuela

Manifestante em meio a barricadas em Caracas

O que aconteceu em 2013

Hugo Chávez, militar que liderou uma “revolução bolivariana” na Venezuela, morreu de câncer depois de uma longa batalha contra o câncer. Maduro, seu vice e herdeiro político, ganhou as eleições presidenciais e está governando o país. Mas ele não tem o carisma de Chávez.

venezuela

Menino corre diante de muro ilustrado com os rostos de Chávez, Jesus e Bolívar

O que aconteceu nos últimos 14 anos

Chávez governou o país. Ele criou o chamado “chavismo”, uma espécie de ideologia de adoração ao líder. Chávez colocou em curso uma série de reformas econômicas, agrárias e políticas, isolando a Venezuela das grandes potências e nacionalizando setores como energia e comunicação. Em 2002, Chávez sofreu uma tentativa de golpe de estado, segundo ele orquestrada pelos EUA, o que foi usado como combustível para discursos anti-imperialistas mas radicais.

us venezuela ties

O que aconteceu 32 anos atrás

Chávez e seus apoiadores tentaram dois golpes de estado fracassados que deixaram 120 mortos. Chávez acabou preso por dois anos.

O que aconteceu 44 anos antes disso

Romulo Gallegos, o primeiro presidente eleito democraticamente na Venezuela, é derrubado do governo em um golpe militar liderado por Marcos Perez Jimenez. Este forma um governo com o apoio das Forças Armadas e dos EUA.

O que aconteceu antes disso

Entre 1908 e 1935, a Venezuela se tornou um dos maiores exportadores de petróleo do mundo sob a ditadura de Juan Vicente Gomez.

O que aconteceu há quase dois séculos

Depois de uma série de batalhas, a Grã-Colombia - que incluía Venezuela, Colômbia, Panamá e Equador - consegue a independência da Espanha. Simon Bolívar, herói nacional da Espanha e inspirador do bolivarianismo, teve um papel chave na luta pela independência.

Simon Bolívar