COMPORTAMENTO
01/04/2014 10:56 -03 | Atualizado 26/01/2017 20:50 -02

SPFW Verão 2015: primeiro dia de evento é marcado por desfile-protesto da Cavalera

Reprodução/Instagram

O primeiro dia de desfiles do SPFW Verão 2015, nesta segunda-feira (31), teve as roupas como coadjuvantes. O que chamou atenção entre os desfiles que abriram a temporada foi mesmo o manifesto proposto pela Cavalera, #AquiJaz.

A iniciativa foi tomada pelo dono da grife Alberto Hiar, que acredita que é tempo de mudança social e política. Conhecido como Turco Louco, Hiar já foi duas vezes vereador e duas vezes deputado estadual pelo PSDB, mas desistiu da vida política, pois “cansou do discurso solitário”.

Em entrevista à Folha de S. Paulo, o empresário disse que "os políticos estão mais perto da vontade dos partidos do que dos desejos da sociedade". Aproveitou ainda para criticar tucanos...

"[O PSDB] é um partido cafona. [Geraldo Alckmin] perdeu o fio da meada. É bom gestor, mas um político sem criatividade e sem conexão com a sociedade contemporânea. Aécio [Neves] não tem discurso. Não sei por que veio nem pra onde vai."

...E petistas:

"O PT traiu a sociedade. Pelo mensalão e por todo o resto. Lula perdeu a oportunidade histórica de ser estadista. Tinha poder político para fazer a grande transformação, coisa que a Dilma não tem."

Hiar decidiu então "lutar" por mudanças através da moda. Resultado: ao som de Bob Marley, modelos vestindo peças que remetiam ao clima “paz e amor” da transição dos anos 60 e 70 subiram na passarela da grife carregando cruzes brancas estampadas com palavras que dão “sinais das angústias e medos que estão atormentando a todos nós brasileiros”. Impunidade, indiferença, preconceito, racismo, violência, desonestidade, corrupção e soberba política foram citados na esperança de que sejam enterrados.

Pois é, virou moda protestar!

Em tempo: o dono da Cavalera continua filiado ao PSDB, que ele chama de partido cafona, por "preguiça" de encarar a burocracia de desfiliação.

Hiar pede o fim da impunidade.