NOTÍCIAS
01/04/2014 14:32 -03 | Atualizado 26/01/2017 20:50 -02

Quer combater o aquecimento global? Coma menos carne

Publicenergy/Creative Commons

Emissões de gases estufa do gado são risco para o planeta

Quem anda muito preocupado com a mudança do clima deve considerar a adoção de uma dieta vegetariana. As temperaturas irão continuar a subir, e uma contribuição importante para isto é o hábito de mastigar carne e comer laticínios, de acordo com nova pesquisa da Universidade de Tecnologia Chalmers, em Gotenburgo, na Suécia.

O Painel Intergovernamental da Mudança do Clima da ONU (IPCC) afirma ser imperativo evitar que o aquecimento futuro do planeta passe dos 2ºC acima dos níveis pré-industriais. Para manter esta meta, será necessária uma diminuição substancial das emissões de gases de efeito estufa. Parte da redução virá do setor energético, mas a agricultura também terá de ajudar.

Não vai ser suficiente encontrar alimentos mais “inteligentes” para o gado e melhores métodos de produção de colheitas, diz o trabalho. A redução do consumo e carne e laticínios tem de fazer parte da fórmula, afirmam os cientistas no estudo publicado na Climatic Change.

Caso não existam medidas eficazes, as emissões de óxido nitroso dos campos e do metano pelo gado podem dobrar até 2070. Apenas isto tornaria a meta do clima impossível. ”A mudança de dieta toma um longo tempo. Já deveríamos estar pensando em como tornar nossa alimentação menos perigosa para o clima”, disse hoje Fredrik Hedenus, um dos autores do trabalho.

Até 2070, a população mundial terá experimentado grande crescimento. As dietas ricas em carne, leite, queijo e outros alimentos associados com altas emissões deverão se tornar mais comuns.

Bois, vacas e carneiros respondem pela maior parte das emissões do setor agrícola em relação à energia que produzem. Em 2050, deverão responder por metade das emissões do setor, contribuindo apenas com 3% do consumo de calorias pela humanidade, diz o Click Green.

Foto: publicenergy/Creative Commons