COMPORTAMENTO
28/03/2014 21:32 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:16 -02

Os brinquedos sexuais – e algumas contradições - que chamaram nossa atenção na Erótika Fair 2014

Thinkstock

A promessa de repaginação da Erótika Fair, em sua 21ª edição, feita por Evaldo Shiroma, idealizador do evento, criou um clima de expectativa. Quase nada de pornografia e promiscuidade e foco no bem-estar sexual e em saúde no maior evento do mercado adulto da América Latina e quarto maior do mundo? Ok, essa poderia até ser uma forma de quebrar alguns estereótipos carregados pelo setor, se não fosse a permanência de alguns detalhes que, sinceramente, já deveriam ter ficado para trás.

“Quem vier visitar a feira à procura de pornografia e promiscuidade, certamente não vai encontrar. Mas quem estiver interessado em saber como usar de forma inteligente e saudável os sex toys, ou estiver em busca de terapias que elevem a vida sexual e propiciem estado de plenitude, seguramente vai sair do evento maravilhado e com outro olhar sobre o segmento", prometeu Evaldo em entrevista ao DCI.

Pela primeira vez o evento fechou uma parceria com a Secretaria de Saúde de São Paulo para oferecer testes de HIV, sífilis e hepatites virais aos visitantes. Bastam três furinhos nos dedos e 30 minutos de espera para receber o resultado. A ação faz parte da Campanha Fique Sabendo. Em paralelo, um espaço reservado da feira oferece palestras e workshops para estimular o bem-estar sexual do público. Maravilha!

Porém, logo ao lado, “para deixar a feira mais quente”, um lava-rápido foi montado para que modelos “lindas e sensuais cuidassem dos carros dos participantes com muito empenho”. Sério? Não estamos em 2014? Mas, calma, a divulgação promete que “para ~DEMOCRATIZAR~ o show, as mulheres também podem apreciar lindos rapazes enquanto os carros são lavados”. Ah, tá!

E o que dizer do futebol de sabão, que conta com oito modelos vestidas de biquíni entrando em “campo” para mostrar que “o futebol fica ainda melhor com um toque de sensualidade”? Com tantos brinquedos eróticos femininos sendo lançados para que as mulheres explorem mais os seus corpos e se libertem do tabu da masturbação, precisava mesmo voltar aos tempos de “banheira do Gugu”?

Caminhando pelo pavilhão, é possível ainda se deparar com um enorme stand da X-Art, produtora de filmes eróticos, repleto de televisões expostas com transmissão em “looping”. Mas não era pra ser sem pornografia? E o que se vê nas apresentações de twerk, dança descrita como “o novo boom de fitness e saúde do mundo” por Evaldo, são atrizes seminuas sensualizando loucamente.

Apesar de algumas contradições, a visita à feira acaba mesmo valendo pelos lançamentos de alguns sex toys e outros acessórios eróticos realmente interessantes. Destaque para os masturbadores que oferecem prazer simultâneo ao casal, consoles de cerâmica e vidro que parecem verdadeiros objetos decorativos, fantasias eróticas plus size e gel vibrador (é bom, mas não crie muita expectativa!).

Aqui vai a nossa seleção... divirta-se!