NOTÍCIAS
27/03/2014 11:15 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:16 -02

Confirmado: Tymoshenko concorrerá à Presidência da Ucrânia

Suzanne Plunkett/Reuters

A ex-primeira-ministra da Ucrânia Yulia Tymoshenko anunciou que concorrerá à Presidência do país nas eleições marcadas para 25 de maio. Tymoshenko, que foi libertada da prisão no mês passado após a deposição do presidente Viktor Yanukovich, afirmou hoje ter conquistado o direito moral de afirmar que irá combater a corrupção. Ela salientou ainda que se tornaria uma candidata pela unidade da Ucrânia.

Em 2010, Tymoshenko perdeu a disputa com Yanukovich em um segundo turno apertado. Um ano depois foi presa por abuso de poder, após um julgamento considerado fraudulento.

Leia também: Ucranianas fazem greve de sexo pela Crimeia

A disputa deve incluir ainda o empresário Petro Poroshenko e o boxeador que se tornou político Vitali Klitschko. Vários ex-apoiadores de Yanukovich, incluindo o ex-vice-primeiro-ministro Serhiy Tihipko, já anunciaram que também concorrerão.

Pesquisas recentes têm colocado Tymoshenko em terceiro lugar, atrás de Poroshenko e Klitschko, mas ela é conhecida pelas campanhas carismáticas e muitos eleitores seguem indecisos.

BLOG: A Crimeia sempre será ucraniana

A ex-premiê disse que espera o apoio de sua base, no oeste e no leste do país, mas que se aproximará do leste, região que por muito tempo apoiou Yanukovich.

Crise do gás

O primeiro-ministro ucraniano, Arseny Yatseniuk, disse nesta quinta-feira que o preço pago pela Ucrânia pelo gás russo subirá 79 por cento a partir de 1º de abril, para 480 dólares por cada mil metros cúbicos. Falando ao Parlamento, Yatseniuk disse esperar que a alta dos preços do gás importado da Rússia a partir de abril seja mais um fator a aproximar o país ainda mais de um desastre econômico.

(Com Estadão Conteúdo e Reuters)