NOTÍCIAS
26/03/2014 16:34 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:16 -02

Agência de publicidade que atende Metrô quer punição para Transamérica pela gafe do 'xaveco'

TIAGO CHIARAVALLOTI/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Depois do Metrô de São Paulo, que prometeu processar a rádio Transamérica, agora é a vez da agência nova/sb, que atende a companhia desde dezembro de 2013. A empresa considerou "ofensivo e totalmente inapropriado" o conteúdo do spot-testemunhal, veiculado pela emissora em 19 de março, que repercutiu nas redes sociais.

O spot dizia: “Para falar a verdade, eu até gosto do trem lotado; é bom pra xavecar a mulherada, né, mano?! Foi assim que eu conheci a Giscreusa. Muito foi feito e o governo sabe que ainda tem muito pra fazer. Governo do Estado de São Paulo”.

A agência explica que a Transamérica apresentou ao Metrô o projeto "Metrô Conforto", que visava a prestar serviço aos usuários do transporte por meio de testemunhais de comunicadores. "Ao cliente, coube encaminhar um guia do conteúdo ao qual foi acrescentado irresponsavelmente, durante transmissão ao vivo, um comentário", justifica.

LEIA MAIS: Em meio a operação contra assédio, propaganda do metrô estimula "xavecos"

O comentário em questão seria a apologia ao xaveco no momento em que as encoxadas começam a ser reprimidas pela polícia no transporte público de SP. "Nesse formato de comunicação, o comunicador deve respeitar a informação recebida e evitar qualquer comentário que possa gerar preconceitos, discriminação ou qualquer possibilidade de indução a comportamentos repugnantes e prejudiciais à sociedade", engrossou a empresa.

Leia a nota oficial da agência nova/sb:

A nova/sb, uma das agências que atende o Metrô desde dezembro de 2013, repudia o conteúdo ofensivo e totalmente inapropriado do testemunhal da Rádio Transamérica, veiculado em 19 de março de 2014. A emissora acabou prestando, ao contrário do que se propôs a fazer, um desserviço à sociedade e um desrespeito com a população.

O Projeto intitulado “Metrô Conforto”, criado e desenvolvido pela Rádio Transamérica, foi apresentado pela rádio ao cliente, em dezembro de 2013, com o argumento, entre outros, de ser a emissora com melhor sinal de transmissão no Metrô e por isso oferecer uma melhor prestação de serviços aos usuários.

O projeto contemplava “testemunhal de comunicadores” da emissora, formato de comunicação muito usado por emissoras de rádio. Ao cliente coube encaminhar um guia do conteúdo ao qual foi acrescentado irresponsavelmente, durante transmissão ao vivo, um comentário. Nesse formato de comunicação, o comunicador deve respeitar a informação recebida e evitar todo e qualquer comentário que possa gerar preconceitos, discriminação ou qualquer possibilidade de indução à comportamentos repugnantes e prejudiciais à sociedade.

Infelizmente, a emissora, ao se recusar a reconhecer a falta de decoro no assunto em questão,expõe negativamente o expediente “testemunhal”, importante canal de esclarecimento público, e compromete a seriedade com que a grande maioria dos comunicadores de rádio trata o assunto.

A nova/sb, da mesma forma que o Metrô, adotará todas medidas cabíveis para que essa irresponsabilidade não fique impune.