NOTÍCIAS
26/03/2014 18:25 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:16 -02

2013 foi o sexto ano mais quente da história

Creative Commons

Registros empatam com 2007

A Organização Meteorológica Mundial (OMM), usando dados da Nasa, da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA e do Met Office da Grã-Bretanha, anunciou que 2013 foi o sexto ano mais quente da história. Os dez anos mais quentes registrados, à exceção de um, ocorreram durante o século 21.

O relatório da instituição cataloga diversas instâncias de tempo extremo em todo o mundo no ano passado, como a seca na Austrália e América do Sul, uma rara tempestade de neve no Oriente Médio e o tufão Hayan, um dos mais severos a chegar a terra nas Filipinas em novembro.

A organização liga a destruição do Hayan à mudança do clima, afirmando que o aumento no nível do mar exacerbou a enchente. O calor extremo na Austrália também foi um evento induzido pelo aquecimento causado por atividades humanas.

O ranking é ainda mais notável por não ter havido em 2013 ocorrência nem do La Niña nem do El Niño, que exercem poderosa influência sobre o clima. Durante La Niña, as temperaturas de superfície no Pacífico são mais frias que o normal, enquanto no El Niño acontece aquecimento além dos padrões usuais.

O tempo mais quente deverá continuar neste ano e no próximo, e a possível ocorrência do El Niño mais para o final deste ano “provavelmente criará um novo recorde”, afirmou Michael Mann, diretor do Centro de Ciência do Sistema da Terra da Universidade da Pensilvânia.

“Embora os desafios do clima para as próximas gerações sejam enormes, as oportunidades para tratar da questão nunca foram tão grandes”, disse Michel Jarraud, secretário-geral da OMM, segundo a UPI.

Foto: dexxus/Creative Commons