NOTÍCIAS
22/03/2014 10:17 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:13 -02

Marcha da Família 2014: organizador diz que é vítima de perseguição, tolera gays e defende militares

Arquivo/Agência Estado

Cinquenta anos depois, o Brasil vai assistir a uma nova Marcha da Família com Deus. Manifestações previstas neste sábado (22) em diversas cidades fazem referência ao ato que em 19 de março de 1964 reuniu forças contra o então presidente João Goulart, que seria deposto em um golpe militar no fim daquele mês.

A "Marcha da Família com Deus pela Liberdade" contou com cerca de 600 mil pessoas em São Paulo (imagens estão elencadas ao longo deste texto). Políticos de oposição a Jango, ruralistas, clérigos, militares e quatrocentonas paulistas faziam o coro: "o civismo matará o comunismo".

A série de marchas, marcadas para hoje às 15h em todo o País, busca combater a corrupção e reivindicar saúde, educação, transporte e segurança "padrão Fifa". Entre as bandeiras, a nostalgia do regime militar e a condenação dos governos de esquerda.

Em São Paulo, a concentração da marcha será na Praça da República. No Rio, será na Central do Brasil, em frente ao Palácio Duque de Caxias.

Um dos organizadores da nova marcha, o fotógrafo Bruno Toscano Franco afirma que está sendo vítima de um "assassinato de reputações" na internet, desde que deu entrevista à TV Folha.

Em um Hangout feito nesta semana, Bruno Franco tentou esclarecer suas convicções e os propósitos da Marcha da Família com Deus de 2014.

Leia a seguir as principais declarações dele.

bruno franco

Objetivos da Marcha

"A marcha dos 50 anos da contrarrevolução tem por finalidade resgatar os valores das famílias do Brasil, assim como cobrar o fim da corrupção. Nós, pais de família, não aguentamos mais pagar impostos aos impostores do Brasil, aos que se dizem lutadores da democracia, mas atiram contra nossa liberdade de expressão.

Queremos que o povo saia às ruas pedindo: saúde no padrão Fifa, educação no padrão Fifa, transporte no padrão Fifa, segurança pública no padrão Fifa, saneamento básico no padrão Fifa.

São cinco direitos garantidos na Constituição. Nós pagamos impostos, e o governo tem que nos retribuir com esses cinco itens. Mas não tem nenhum no Brasil.

Estamos cansados de governo que vive do PAC. Não é Programa de Aceleração de Crescimento, é programa de aceleração da corrupção. Ou pão, água e circo."

marcha

'Assassinato de reputações'

"Vivo hoje uma vida regrada junto com minha mulher e minha filha. E estou lutando agora para tentar sobreviver a esse assassinato de reputações que estão fazendo contra minha pessoa dentro da internet. E nós, que estamos organizando essa marcha, estamos sofrendo ataques da mídia.

Os que se dizem lutadores da democracia incitam o ódio entre as classes. Sinto na pele o que é isso porque deturparam o que estava escrito na minha camisa na entrevista à Folha. Os dizeres eram: 'A impunidade é a certeza dos corruptos'. Mas mudaram para: 'Vou matar a presidente'.

Eu venho sendo difamado, caluniado. Faço as denúncias perante o Facebook, e ele diz que não tem nada de anormal, que a foto procede. A foto com o dizer foi cretinamente adulterada por esses seres dotados de um instinto bestial suicida. Mas, para o Facebook, é normal."

Intervenção Militar

"Vivemos uma democracia versão demo de uma dita democracia, que nos foi sequestrada, amputada e condicionada por um bando de traidores do Brasil. Graças à benevolência, bondade e até inocência dos nossos militares, que concederam uma anistia para esses vagabundos, eles puderam difamar os nossos militares, que são cidadãos brasileiros como nós, que utilizam uma farda para cumprir sua missão.

Eles ficaram denegrindo a imagem dos militares durante quatro décadas dentro das escolas públicas e privadas para que, quando a gente chegasse neste exato momento da História, o povo ficasse com receio de sair às ruas para pedir uma intervenção constitucional militar. Já passou da hora de pedir ajuda dos nossos militares."

marcha

Esquerda X Direita

"Eu não sou da direita nem da esquerda; sou um brasileiro que não dormiu no ponto. Socialismo é uma utopia para o mundo… Se todos os oito bilhões de seres humanos tivessem condições de comer todo dia um filé ou então andar numa Ferrari, esse mundo aqui ia deixar de existir.

É um mundo finito, dentro de uma lógica linear. A gente vive numa timeline, onde se o ser humano continuar nesse ritmo frenético de consumo, ele vai acabar com o mundo."

PT + PSDB

"Não queremos o Brasil com mais quatro anos de PT, que foi altamente contra a reeleição. Na época, foi o Fernando Henrique Cardoso, o FHC, que para mim é a Forma Híbrida de Comunismo. Ele plantou e o PT está colhendo.

O FHC lutou contra o Brasil. Ele se exilou no Chile e depois em Paris. Mas todos eles [contrários à ditadura militar] lutaram contra o Brasil.

E é por isso que a gente tá lutando em prol do Brasil e da família brasileira, com apoio dos militares."

marcha

Homossexualidade

"Fui comissário de bordo por cinco anos, enquanto fazia curso de piloto. Convivi com vários amigos homoafetivos e nunca tive problema com eles. Hoje, eles entram no meu perfil para me perguntar o que eu acho disso [homossexualidade].

Eu digo: – Meu amigo, desde que você não invada o meu espaço, desde que você não agrida minha família, por que eu vou te olhar de outra maneira?

Nós todos somos iguais, e toda forma de amor é válida. Todo mundo tem direito de dar aquilo que tem melhor para oferecer. Eu não sou contra o homossexualismo. Hoje, eu sou pai de uma menina, a Maria, que nasceu agora.

Se a Maria quiser ser sapatão, o que eu posso fazer? Eu vou apoiar. Não vou discriminar minha filha.

O que eu não aceito e não vou tolerar é que professores e esse governo cretino e vagabundo queira colocar dentro das escolas públicas e privadas o kit gay, para ser aplicado para crianças de seis anos, que mal sabem para que serve um lápis… Isso eu não vou tolerar!"

Racismo

"Eu tenho sangue de negro na minha veia. Quem é brasileiro tem sangue de negro, de índio, de europeu.

Essa história de cota racial nada mais é que algo para segregar nosso povo. Se você quer acabar com o preconceito, com o racismo, com qualquer coisa que venha a segregar os seres humanos, é só parar de falar nisso.

E, no governo do PT, foi o que mais se falou. O trabalhador contra o empresário, o pobre contra o rico, o preto contra o branco, o homossexual contra o heterossexual, o religioso contra o ateu. Que história de País é esse?"

marcha

Bolsa-Família

"Tô esperando o dia em que o governo vai lançar a Bolsa Couro do Brasileiro. É o couro do trabalhador brasileiro que sustenta essa massa de gente que foi mantida na ignorância para poder servir como voto de cabresto para esses caras que estão aí não perderem a boquinha.

O governo te dá 300 reais e tá comprando o voto dele e se perpetuando no poder."

Mensalão

"Estamos vivendo hoje no Brasil a impunidade reinando, imperando e desmandando. Com o final do julgamento da Ação Penal-470 (mensalão), o que a gente viu foi uma quadrilha com oito pessoas condenadas tendo suas penas abrandadas para que eles não fiquem muito tempo presas em regime fechado ou semiaberto.

O Judiciário não viu o crime de formação de quadrilha, e isso é grave. Isso vai contra a segurança do Judiciário. Daqui a pouco vai sair o Joaquim Barbosa [presidente do Supremo Tribunal Federal]. Vai entrar quem? O [Ricardo] Lewandowski [que absolveu petistas em diversos crimes no processo do STF]."