NOTÍCIAS
21/03/2014 14:26 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:13 -02

Copa do Mundo: Fifa quebra recorde de faturamento

ASSOCIATED PRESS
This photo released by Portal da Copa shows Arena da Amazonia stadium on the day of its inauguration in Manaus in the state of Amazonas, Brazil, Sunday, March 9, 2014. Three stadiums still have to be finished, including the one hosting the opener in Sao Paulo in about three months. (AP Photo/Jose Zamith, Portal da Copa)

Após a reunião de seu Comitê Executivo, em Zurique, a Fifa apresentou nesta sexta-feira o seu relatório financeiro anual. Apesar do cenário de crise mundial, mas graças à Copa do Mundo no Brasil, a entidade arrecadou US$ 1,386 bilhão (aproximadamente R$ 3,2 bilhões) em 2013, com um lucro de US$ 72 milhões (R$ 168 milhões). O ganho bruto é 20% maior em relação a 2012, que foi de US$ 1,166 bilhão (R$ 2,7 bilhões)

O aumento da receita está principalmente relacionado com a realização da Copa do Mundo, pois a Fifa arrecadou US$ 601 milhão (R$ 1,4 milhão) com a venda dos direitos de televisão do torneio e US$ 404 milhões (R$ 940 milhões) de marketing. O secretário-geral da Fifa, porém, evitou somente ligar os ganhos com a disputa do torneio no Brasil.

"É incrível ver como, mesmo em um mundo com tantas dificuldades, há mercado para o futebol. Estamos crescendo. Ganharemos mais dinheiro na Rússia (em 2018) e no Catar (em 2022), porque isso (o crescimento financeiro) não é relacionado ao lugar (onde a Copa é realizada), mas ao valor da Copa do Mundo. Porque esse é um evento único", disse.

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, adotou tom mais cauteloso ao comentar o relatório e destacou o desconhecimento sobre os custos da realização do Mundial no Brasil, mesmo celebrando o aumento das reservas. "É verdade que melhoramos nossa reserva, mas o custo da Copa (no Brasil) ainda não está claro", disse Blatter sobre a Copa, que deve gerar recursos de mais de US$ 4 bilhões (R$ 9,3 bilhões).

Valcke, porém, não negou que a Copa a ser realizada no Brasil é um sucesso financeiro. Segundo o dirigente, foram batidos os recordes de venda de ingressos e camarotes locados nos hospitality centers. Grande parte das cotas de patrocínio também foram vendidas. "Isso mostra a importância do futebol no Brasil. É uma lenda. Todos querem ver essa Copa, estejam elas dentro ou fora do País", comentou.

O balanço, até o dia 31 de dezembro de 2013, aponta reservas de US$ 1,432 bilhão (R$ 3,331 bilhões). A Fifa destaca que isso é importante porque "a criação de reservas suficientes para o futuro é de enorme importância estratégica para a entidade, especialmente considerando a sua forte dependência da Copa do Mundo e a dificuldade de contratar seguro total para um evento dessa magnitude. Isso proporciona estabilidade e confiança ao futebol internacional, oferecendo uma base sólida para mais crescimento".