NOTÍCIAS
19/03/2014 21:54 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:13 -02

Universo teve expansão gigante em uma fração de segundo

Getty Images

Imagine passar 30 anos de sua vida trabalhando em um único projeto, dedicado a uma única ideia. Isto, encarando uma montanha de ceticismo e muitos momentos de insegurança.

Agora imagine receber em casa a confirmação de sua teoria, primeiro com espanto e depois com emoção, seguida de uma devida e mais que merecida comemoração com champanhe.

Nesta segunda, 17, quando se anunciou que havia sido descoberto o que ocorreu imediatamente após o Big Bang, o físico Chao-Lin Kuo, da Universidade Stanford, foi até a casa de seu colega Andrei Linde para lhe dizer que todo seu trabalho havia sido recompensado. Nova evidência apoia sua teoria da inflação cósmica. O assunto pode ser muito complicado, mas, ainda assim, o vídeo postado pela universidade no Youtube teve mais de 500 mil visitas em apenas um dia (assista no final do post).

Astrônomos do Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica finalmente encontraram a prova de que o universo passou por expansão uma fração de segundo depois do Big Bang. Viram, pela primeira vez, as ondas gravitacionais no tecido do espaço-tempo que a inflação quase incompreensivelmente rápida teria deixado em seu rastro há cerca de 13,8 bilhões de anos.

As ondas foram detectadas por uma equipe de astrônomos liderados por John Kovac, depois de vários anos de observação telescópica no Polo Sul. O experimento é conhecido como BICEP2, sigla em inglês de Imageamento de Fundo da Polarização Cósmica Extragalática.

Em 1983, Linde foi o primeiro a descrever a teoria da inflação caótica, diz The Atlantic.

No vídeo abaixo, Kuo diz diversas vezes “cinco sigma”, uma mensuração da confiança de cientistas na correção de seus resultados. Uma confiança cinco sigma indica que há uma chance em 3,5 milhões de que o resultado ocorreu por acaso. Outro vídeo, também em inglês, da revista Nature, destrincha o assunto para nós, meros mortais.