NOTÍCIAS
18/03/2014 20:16 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:13 -02

Copa do Mundo: celulares podem falhar logo na abertura do mundial

ASSOCIATED PRESS
A relative shows the media a screen of his mobile phone while calling a mobile phone number of a Chinese passenger aboard the missing Malaysia Airlines Flight MH370 during a demonstration at a hotel ballroom in Beijing, China, Monday, March 17, 2014. The relative claims that the dialing tone kept ringing, hut failed to connect, indicating that the mobile phone was switched on. (AP Photo/Alexander F. Yuan)

O Brasil pode começar a deixar uma impressão negativa nos visitantes logo no primeiro jogo da Copa do Mundo, em 12 de junho, em São Paulo. Os atrasos nas obras do Itaquerão (e também na Arena da Baixada, em Curitiba) podem dificultar a instalação da infraestrutura de telefonia e internet móvel, alertou na segunda-feira o SindiTelebrasil, sindicato das operadoras do país. Com isso, as ligações feitas com celulares e smartphones e o acesso à internet pelos aparelhos poderá falhar nesses dois estádios. O risco de o país-sede da Copa oferecer uma infraestrutura deficiente nos estádios vem sendo mencionado com frequência pelo secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, que não cansa de manifestar a sua preocupação com a demora no início da montagem das estruturas temporárias para o Mundial.

Um dos itens dessa aparato ao redor das arenas é justamente a telefonia móvel. As operadoras iniciaram as negociações para instalar as redes em maio de 2013, mas só agora, a menos de três meses para o início do evento, fecharam o acordo comercial para a colocação dos equipamentos. O prazo médio de instalação desse tipo de rede costuma ser de 150 dias. O Itaquerão e a Arena da Baixada, porém, ainda estão na etapa final das obras, e ainda não é possível começar os trabalhos de telefonia nesses locais. Na Copa das Confederações, duas sedes, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, fecharam o acordo de instalação com um prazo muito mais apertado: 47 e 50 dias, respectivamente. Em função disso, parte da rede só foi instalada depois do evento.

A cobertura de telefonia está em fase de ajustes finais em Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro e Salvador, as sedes do ensaio-geral para a Copa, no ano passado. Em quatro novos estádios – as arenas de Cuiabá, Manaus, Natal e Porto Alegre –, os trabalhos de instalação já começaram. As cinco maiores operadoras do país (Vivo, Tim, Claro, Oi e Nextel) fizeram um acordo para instalar em conjunto uma infraestrutura única a ser compartilhada por todas nos estádios. O investimento total nos doze estádios, segundo o SindiTelebrasil, será de 200 milhões de reais. Além das redes de telefonia móvel, outras pendências no entorno dos estádios preocupam a Fifa, como a demora na montagem dos equipamentos de segurança, salas de imprensa e tendas de hospitalidade.