NOTÍCIAS
11/03/2014 11:56 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:13 -02

Três anos após desastre em Fukushima, crianças não podem "brincar lá fora" em cidade no Japão

Yuya Shino/Reuters

O acidente na usina nuclear de Fukushima, no Japão, completa três anos nesta terça-feira (11), mas a rotina de muitas famílias japonesas que moram nas proximidades da cidade nunca mais foi a mesma.

Em Koriyama, cidade próxima de Fukushima, até as crianças de três anos de idade conhecem a palavra "radiação", segundo o Japan Times.

A prefeitura da cidade de Koriyama recomendou logo depois do desastre que crianças com até dois anos de idade não devem passar mais de 15 minutos por dia fora de casa. A regra valia também para crianças com idade entre três e cinco anos, que não podem ficar mais de meia hora ao "ar livre".

A medida foi suspensa em outubro do ano passado, mas muitos pais e jardins de infância continuam aplicando a regra por temores relacionados à saúde das crianças.

"Há crianças com muito medo. Antes de comer qualquer coisa, elas perguntam 'tem radiação aqui?' e nós temos que explicar que elas podem comer, sim", disse à Reuters Mitsuhiro Hiraguri, o diretor do jardim de infância Emporium, em Koriyama, que fica a 55 quilômetros de uma das usinas acidentadas de Fukushima. Veja uma foto do jardim de infância:

"Mas algumas querem muito brincar lá fora. Elas dizem que querem brincar na caixa de areia e fazer tortas de lama, mas temos que dizer a elas para brincarem na caixa de areia de dentro", conta o diretor.

De acordo com reportagem da Reuters, o impacto dessa transformação já pode ser vista, com uma menor força, falta de coordenação e irritação entre as crianças.

jardim japão

Sacos de lixo radioativo ao lado de um playground abandonado em Naraha, perto de Fukushima, em 2013