NOTÍCIAS
06/03/2014 08:55 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:13 -02

Greve dos garis no Rio: polícia faz escolta de funcionários que voltaram ao trabalho

OSVALDO PRADDO/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO

Os garis que estão trabalhando nesta quinta-feira (6), no Rio de Janeiro, são acompanhados de perto por agentes da Guarda Municipal. Ontem, o prefeito Eduardo Paes anunciou que escoltas armadas protegeriam os caminhões da Comlurb, companhia de coleta de lixo do Rio. O propósito é prevenir agressões e ameaças aos funcionários que estão trabalhando, sem furar a greve que já dura seis dias.

O prefeito suspendeu a demissão de todos os garis que voltassem ao trabalho nesta quinta. Ele mudou de ideia depois de receber o pedido do defensor geral do estado, Nilson Filho. Na terça-feira (4), a Comlurb informou que demitiria 300 funcionários que aderiram à paralisação.

Os grevistas rejeitam o acordo firmado entre a Comlurb e o sindicato da categoria. O termo firmado na segunda-feira (3) determina um aumento de 9%, elevando o piso salarial dos garis de R$ 802 para R$ 874,79, mais 40% de adicional de insalubridade. Assim, de acordo com a Comlurb, a remuneração inicial subirá para R$ 1.224,70.