NOTÍCIAS
23/02/2014 20:10 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:13 -02

Após vitória arrasadora, Ronda arranja 'problema' para UFC

Donald Miralle/Zuffa LLC via Getty Images
LAS VEGAS, NV - DECEMBER 28: (L-R) Ronda Rousey kicks Miesha Tate in their UFC women's bantamweight championship bout during the UFC 168 event at the MGM Grand Garden Arena on December 28, 2013 in Las Vegas, Nevada. (Photo by Donald Miralle/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

A americana Ronda Rousey provou, mais uma vez, por que é a melhor lutadora do planeta. Na madrugada deste domingo, a medalhista olímpica do judô precisou de apenas 66 segundos para nocautear a compatriota Sara McMann e manter o cinturão da categoria peso-galo na luta principal do UFC 170, em Las Vegas. A vitória, no entanto, veio acompanhada de um desafio ao chefão Dana White: encontrar uma adversária à altura da musa.

A grande responsável pelo crescimento do MMA feminino e sua inclusão no torneio – ela foi a primeira lutadora contratada pela trupe dos irmãos Frank e Lorenzo Ferttita –, Ronda segue invicta, com nove vitórias, três defesas de cinturão já realizadas, e sem previsão (nem adversária à vista) para retornar ao octógono. Nas próximas semanas, Ronda fará nova participação no cinema, agora para a adaptação da série de TV Entourage. As gravações começam em março. “Ficarei ausente dos treinos, mas tenho intenção de lutar nos próximos meses”, afirmou durante a entrevista coletiva após a luta.

Ronda sugeriu dois nomes a Dana White: a americana Cat Zingano, primeira no ranking depois da campeã, e a canadense Alexis Davis. “Cat merece lutar pelo título, mas está voltando de lesão”, disse. “Imagino que, após a vitória no combate de hoje, Alexis tem totais condições de buscar uma luta comigo”, concluiu. No card preliminar, a canadense derrotou a americana Jessica Eye por decisão dividida.

A brasileira Cris Cyborg, que pede uma luta contra Ronda há meses, já revelou que pretende descer de categoria para encarar a americana. O duelo, no entanto, foi descartado por Dana White. "Cyborg se parece (fisicamente) com o Wanderlei Silva. Ela já usou tantas drogas (anabolizantes) que a cabeça dela é enorme. Alguém aqui realmente acredita que ela está lutando limpa?", questionou o presidente do UFC.

Outras lutas da noite - Pela categoria meio-médio, Demian Maia não suportou o cansaço e foi derrotado pelo canadense Rory MacDonald por decisão unânime dos jurados. Na luta que antecedeu a disputa de cinturão do título de Ronda, um nocaute relâmpago. Irritado pelas declarações do estreante Patrick Cummins, o americano Daniel Cormier precisou apenas de 79 segundos para derrotar o compatriota. A vitória é a 13ª no cartel de Cormier, que segue invicto em sua carreira, e pode enfrentar o campeão Jon Jones.