MUNDO
13/02/2014 09:14 -02 | Atualizado 26/01/2017 20:50 -02

Empresas entregam maconha em casa nos Estados Unidos

ASSOCIATED PRESS
Marcelo Vazquez, a marijuana grower, smokes a marijuana cigarette, on the outskirts of Montevideo, Uruguay, Monday, Dec. 9, 2013. The Uruguayan Senate is expected to approve a law to legalize the production, distribution and sale of marijuana Tuesday. If approved, Uruguay would be the first country to regulate the marijuana market from production to retail. (AP Photo/Matilde Campodonico)

- Boa noite. Qual o seu pedido senhor?

- Uma pizza, refrigerante e um pouco de maconha, por favor!

Já pensou em fazer o seu tradicional pedido de comida no sábado à noite e, além de um lanche ou bebida, “degustar” um baseado? Nos Estados Unidos isso já é possível.

Desde que os estados de Washington e Colorado aprovaram no começo de janeiro o consumo recreativo da maconha e liberação espaços específicos para isso, há quem se arrisque a fornecer o serviço aos consumidores mais “caseiros”. Com uma limitação de até 28 gramas por usuário, e idade mínima para consumo de 21 anos - a mesma para a compra de álcool no país -, algumas coffee shops vêm ultrapassando os limites do próprio comércio para facilitar a vida do cliente.

maconha

Um dos exemplos de lojas que fornecem esse tipo serviço na cidade de Seattle, capital de Washington, é a Cannabis Delivery Service. Com página no facebook (acima) e telefone para contato, o usuário pode fazer o pedido e receber o produto sem sair de casa.

Outro que se arrisca a fornecer o mesmo serviço é a Raccoon Club - em tradução livre, Clube dos Guaxinins. Contando com perfil no Twitter, o “negócio familiar” atende usuários de todas as partes da cidade, “basta ter mais de 21 anos”, como informou um dos donos do comércio apelidado de “Germe”.

"Estou impressionado que esses serviços estão autorizados a operar, mesmo sabendo como é a lei", disse Kevin Oliver, diretor-executivo da Organização Nacional para a Reforma das Leis da Maconha. Segundo Oliver, ainda que o consumo recreativo esteja liberado, entregas via delivery, ao menos por enquanto, não foram regulamentadas.


(Com informações The Huffington Post)