MUNDO
12/02/2014 10:02 -02 | Atualizado 26/01/2017 20:50 -02

Sochi 2014: cães de rua são salvos por bilionário russo

ASSOCIATED PRESS
Stray dogs sit outside the Rosa Khutor Extreme Park course, a venue for the snowboarding and freestyle competitions of the 2014 Winter Olympics, in Sochi, Russia, Monday, Feb. 3 2014. A pest control company which has been killing stray dogs in Sochi for years told The Associated Press on Monday that it has a contract to exterminate more of the animals throughout the Olympics. (AP Photo/Pavel Golovkin)

Um bilionário russo tem esforçado para salvar os cães de rua a não serem capturados e mortos pelas entidades de Sochi. Grande financiador das Olimpíadas de Inverno 2014, Oleg Deripaska criou um abrigo nas montanhas, onde acolhe e protege os animais coletados na região.

Construído nos arredores da cidade, o refúgio administrado pela ativista Olga Melnikova vem como uma resposta às ações do governo russo, que tem capturado e exterminado os cachorros encontrados pelas ruas da cidade. "Ou tomávamos conta dos cães da Vila Olímpica, ou eles seriam mortos", informou Melnikova ao The New York Times.

Descritos como "lixo biológico" por Alexei Sorokin, dono da empresa contratada para o extermínio dos cães, os animais foram encarados como um perigo tanto para os visitantes da cidade, como para os atletas hospedados em Sochi. "Imagine se durante os Jogos Olímpicos, um saltador de esqui desce a montanha a 130 quilômetros por hora e um cão atravessa na frente dele? Seria fatal para ambos", disse Sorokin ao site da ABC News.

Ainda que se declare um apaixonado pelos animais, Deripaska informou ao jornal Times of London que o abrigo é parte da iniciativa para melhorar a estrutura de Sochi, pensada como polo turístico mesmo depois das olimpíadas.

"Alguns dos filhotes salvos da morte nas #Olimpiadas2014. Os abrigos estão longe, nas montanhas"


Com informações do The Huffington Post