NOTÍCIAS
12/02/2014 07:31 -02 | Atualizado 26/01/2017 20:50 -02

Polícia prende suspeito de lançar rojão que provocou morte de cinegrafista

ABI.ORG

Caio Silva de Souza, de 23 anos, suspeito pela polícia de ter acendido o rojão que matou o cinegrafista da Band, foi preso nesta madrugada na Bahia. Segundo a TV Globo, ele foi localizado em uma pousada na cidade de Feira de Santana. O advogado do jovem, Jonas Tadeu, acompanhou a operação da Polícia Civil. Na terça-feira (11), a polícia divulgou a foto dele nas redes sociais.

O suspeito estava foragido desde a segunda-feira (10), quando a Justiça ordenou a prisão temporária por 30 dias depois que ele foi reconhecido em foto pelo tatuador Fábio Raposo, acusado de entregar o rojão. O advogado havia afirmado que Caio se entregaria às autoridades nesta quarta-feira.

De acordo com as informações da polícia, Caio mora em Nilópolis, na Baixada Fluminense, e trabalha como auxiliar de limpeza no Hospital Estadual Rocha Faria, em Campo Grande, zona oeste do Rio de Janeiro.

O rojão lançado por ele durante as manifestações da última quinta-feira contra o aumento das passagens no Rio, atingiu o cinegrafista da TV Bandeirantes Santiago Ilídio Andrade. Ele teve morte cerebral confirmada na última segunda, depois de passar quatro dias em coma no Hospital Souza Aguiar.