NOTÍCIAS
12/02/2014 17:39 -02 | Atualizado 26/01/2017 20:50 -02

Brasil é pior país das Américas para ser jornalista

Marcos Arcoverde/Estadão Conteúdo

O Brasil é o país mais perigoso das Américas para ser jornalista, segundo o ranking divulgado pela ONG francesa Repórter Sem Fronteiras nesta quarta-feira (12).

Como justificativa para a posição brasileira, o documento destaca a morte de cinco jornalistas no Brasil em 2013 e quatorze em 2012 (cinco exercendo o ofício). Com a proximidade da Copa e a previsão de manifestações populares, a ONG acredita que o país se consolidará nesse posto.

A Eritréia, a Coréia do Norte, o Turcomenistão, a Síria e a Somália ocupam as últimas posições do ranking. São países onde a situação dos jornalistas é classificada como crítica. Veja abaixo o mapa que mostra a situação dos jornalistas em diferentes países:

info jornalistas

Os Estados Unidos ocupam a 46ª posição é citado em documento complementar. A entidade destacou o posicionamento do presidente Barack Obama quanto aos vazamentos do ex-analista da CIA Edward Snowden e no caso Wikileaks. Para os Repórteres Sem Fronteiras, a despeito da tradição democrática, os EUA têm dificultado a livre circulação de informações.

Para entender melhor a situação dos jornalistas no mundo, a ONG disponibiliza em seu site o ranking mundial de liberdade de imprensa dos últimos doze anos. Também são publicadas notícias de todo mundo sobre as agressões sofridas pelos profissionais. A morte do cinegrafista brasileiroSantiago Andrade é um dos destaques.