NOTÍCIAS
05/02/2014 15:09 -02 | Atualizado 26/01/2017 20:50 -02

Corinthians enfrenta o Bragantino em jogo de alto risco para segurança

Léoo/Flickr
Eu nunca vou te abandonar porque eu te amo corinthians. Ohh ohhhh corinthians.

A Polícia Militar de São Paulo classificou a partida desta quarta-feira entre Corinthians e Bragantino, às 22 horas, no estádio do Pacaembu, pela sexta rodada do Campeonato Paulista, como um jogo de alto risco. Assim, reforçará o policiamento no acesso ao portão 23, na rua Itápolis, por onde o ônibus da delegação corintiana chega e sai do estádio, e na entrada dos vestiários. O clube também levará mais seguranças particulares do que o comum para proteger os atletas.

A previsão de público é de 15 mil torcedores, bem abaixo da média habitual do Corinthians no Pacaembu - de aproximadamente 26 mil pessoas. Até a última segunda haviam sido vendidos apenas 6 mil ingressos.

Em reunião realizada no 2.º Batalhão de Choque, com representantes da PM, da Federação Paulista de Futebol (FPF) e da Prefeitura, os líderes das principais torcidas organizadas do clube se comprometeram a não fazer nenhum tipo de protesto, dentro ou fora do estádio, nesta quarta. Mesmo assim, a PM resolveu aumentar o seu efetivo.

"O planejamento foi feito levando em consideração os problemas que ocorreram sábado no CT do Corinthians. Por isso, as áreas mais sensíveis, que são a chegada e a saída do ônibus da delegação e os vestiários, terão policiamento reforçado", disse o diretor de prevenção e segurança da federação, coronel Marcos Marinho.

Com o clima de insegurança e depois do que aconteceu no último sábado, o técnico Mano Menezes confessou que está difícil trabalhar com os jogadores e pensar em uma reação no Paulistão - o time vem de três derrotas consecutivas. Nesta terça, ele confessou que era impossível vencer o jogo contra a Ponte Preta, um dia depois da invasão.

"A vitória tem um sentido e esse sentido domingo passado se perdeu. A dificuldade foi entrar em campo. Certamente vai estar menos pior amanhã (quarta). Mas vamos encontrar forças para oferecer essa vitória para os torcedores do bem".

Mano Menezes fez um certo mistério para montar o time que encara o Bragantino - a imprensa não pôde assistir ao último treino. Ele só confirmou as entradas de Felipe e Cleber na zaga porque Paulo André e Gil foram expulsos contra a Ponte Preta.

A defesa passou a ser o problema do time. Mano Menezes disse que no treinamento cobrou dos atacantes mais atenção quanto à marcação. Segundo ele, é preciso um meio-termo. "Não precisam marcar lá atrás, mas também não podem marcar depois da linha da bola".