COMPORTAMENTO
03/02/2014 10:02 -02 | Atualizado 26/01/2017 20:50 -02

Os personagens infantis que marcaram os anos 90

Som Livre

Bom humor, criatividade e personagens carismáticos. Quem cresceu na década de 90 foi bombardeado por um verdadeiro time de figuras cômicas. Personagens como Priscila, Etevaldo e Melocoton que ocuparam os principais programas da televisão - sejam eles infantis, ou não.

Em uma época em que monstros gigantes conviviam com apresentadoras de mini-saia e desenhos politicamente incorretos, o que não faltam são boas recordações e, claro, séries clássicas.

Em meio a goles de ChocoMilk e pedaços de um delicioso chocolate da Turma da Mônica, preparamos uma seleção com alguns dos personagens mais queridos dos principais “programas infantis” da época.


Dengue e Praga (Xou da Xuxa)

Tudo bem, o Xou da Xuxa é um programa que se estende desde o final da década de 1980, mas é difícil não lembrar de Dengue e Praga como personagens caricatos dos anos 1990.

Interpretados por Roberto Bertinni (Dengue) e Armando de Lima Morais (Praga), o duo, mais do que cumprir a função de assistentes de palco, foram fundamentais para o marketing em torno do trabalho de Xuxa. Personagens em histórias em quadrinhos, bonecos e até CDs com as músicas da dupla foram lançados.


Professor Tibúrcio (Rá-Tim-Bum)

professor tiburcio

Rompendo com a lógica de outros programas “educativos”, o infantil Rá-Tim-Bum conseguiu aproximar bom humor e quadros inteligentes sem perder a credibilidade. Entre figuras como Esfinge, Cacilda e Arinélson, o destaque acabou ficando por conta do carismático Professor Tibúrcio.

Interpretado por Marcelo Tas, o personagem traduzia de forma simples conteúdos por vezes complexos para crianças. Aprender matemática e ciências nunca antes foi tão divertido.


Priscila (TV Colosso)

Com dezenas de personagens e cães de todas as espécies, é praticamente impossível se decidir por um único personagem da TV Colosso. Entretanto, deixar de lado a carismática Priscila, uma das protagonistas do programa infantil, seria um verdadeiro erro.

Dublada pela atriz Mônica Rossi e inspirada em um cachorro da raça Old English Sheepdog, Priscila assumiu a função de produtora do programa, que emulava uma versão canina de uma grande rede de televisão.


Lucas Silva e Silva (Mundo da Lua)

"Alô, alô, planeta Terra chamando, planeta Terra chamando. Esta é mais uma edição do diário de bordo de Lucas Silva e Silva, falando diretamente do mundo da Lua, onde tudo pode acontecer". Mais de duas décadas desde o encerramento de Mundo da Lua, a tradicional frase do personagem Lucas Silva e Silva ainda ecoa na cabeça dos mais nostálgicos.

Exibida entre 1991 e 1993, o programa trouxe nas histórias registradas no gravador portátil do protagonista a base para um dos seriados mais significativos da TV Cultura.


Etevaldo (Castelo Rá-Tim-Bum)

etevaldo

No meio de tantos personagens marcantes que definiram o infantil Castelo Rá-Tim-Bum, Etevaldo conseguiu chamar as atenções sem grandes dificuldades. Colorido, o psicodélico extraterrestre em pouco tempo caiu nas graças do público, fazendo da curta passagem pelo programa a garantia de quadros tão cômicos, quanto nonsenses.

Wagner Bello, interprete do personagem, viria a falecer durante as gravações da série, extinguindo precocemente a participação do adorado ET.


Glub & Glub (Glub-Glub)

Poucos programas dos anos 1990 surpreenderam tanto quanto Glub-Glub, afinal: como aqueles dois atores eram “transformados” em peixes? Filmado “no fundo do mar”, o programa contava as histórias do casal de peixes Glub e Glub, que entre quadros de fundo moral e episódios sustentados no dinamismo do texto se estendeu de 1991 até idos de 1999.

Bem-humorado e criativo, o programa até hoje permanece como um dos exemplares mais criativos da boa fase de seriados infantis que abasteceram a TV Cultura.


Melocoton (Bom Dia & Cia)

Parceiro de Eliana no matinal Bom Dia & Cia, Melocoton não custou a se transformar em um dos personagens mais queridos da década de 1990. Comilão e bem-humorado, o assistente se manteve na ativa mesmo quando Jackeline Petkovik assumiu a apresentação do programa, em 1998.

O sucesso do monstrinho foi tamanho, que além de ser lançado como brinquedo, o personagem se transformou em música na voz de Eliana - “Melo, melo, me, Melocoton/ Me contou, me ensinou/ O que fazer pra ser feliz”.


B1 e B2 (Bananas de Pijamas)

Parece pouco provável que duas bananas antropomórficas pudessem fazer sucesso na televisão - ainda mais vestindo pijamas. Todavia, poucas séries infantis da década de 1990 se saíram tão bem quanto Bananas de Pijamas.

Centrado no universo dos gêmeos B1 e B2, o programa exibido pelo SBT entre 1997 e 2000 foi recebido sob tamanho entusiasmo, que a dupla passou a integrar o elenco de personagens do matutino Bom Dia & Cia, na época apresentado por Jackeline Petkovik.


Fada Bela (Caça Talentos)

caça talentos

Exibida entre 1996 e 1998, a novelinha Caça Talentos teve no personagem de Bela a base para toda a trama da série. Interpretada por Angélica - que também apresentava o programa Angel Mix na mesma época -, a humana criada no mundo das fadas se dividia entre o mundo real e o fantástico, tendo que lidar com os próprios poderes, como as dificuldades de qualquer garota adolescente.


Xaropinho (Programa do Ratinho)

Em uma época em que o politicamente incorreto ocupava a televisão brasileira, nada mais assertivo do que inserir um personagem “infantil” no meio do adulto Programa do Ratinho. Em meio a exames de DNA, brigas, matérias polêmicas e quadros de humor, o simpático ratinho disparava o pegajoso jargão “RAPAAAAAAAAAZ”. Não deu outra.

Em pouco tempo Xaropinho se transformou em um fenômeno entre as crianças, se transformando em brinquedo e contando até com um parceiro de palco, Tunico.


Tinky Winky (Teletubbies)

telletubies

Os outros Teletubbies que me desculpem, mas nenhum personagem do seriado infantil foi tão ousado e carismático quanto Tinky Winky.

Em um período em que as discussões sobre gênero estavam apenas começando, o teletubbie púrpura andava para lá e para cá com sua bolsa vermelha e dancinhas super “delicadas”. Winky pode nunca ter saído do armário, mas abriu as portas para muita gente.


Chiquinho (Eliana & Alegria)

Você sabe quem é Edílson Oliveira da Silva? Não? E que tal Chiquinho, assistente de palco do programa Eliana & Alegria.

Com um barrigão, os tradicionais suspensórios e acompanhado do parceiro Pitoco, o personagem acompanhou a apresentadora durante toda a produção do matinal, sendo responsável por parte das entrevistas, atividades com a plateia e parte dos principais quadros do programa.