NOTÍCIAS
03/02/2014 11:07 -02 | Atualizado 26/01/2017 20:50 -02

Justiça mais eficiente é necessária para o desenvolvimento do País, diz Joaquim Barbosa

ANDRE DUSEK/ESTADÃO CONTEÚDO

Os trabalhos da Justiça brasileira em 2014 foram oficialmente abertos nesta segunda-feira (3). No comando da sessão de abertura, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, vislumbrou que o ano terá julgamentos de temas de impacto nacional. Em 2013, a Corte julgou 45 temas de repercussão geral que impactaram 116 mil processos em diversos tribunais brasileiros.

Barbosa, que foi relator do mensalão e votou pela condenação da maioria dos réus da ação penal, exaltou a necessidade de um Judiciário mais rápido e resoluto. "O aprimoramento das práticas processuais, para que a entrega da prestação jurisdicional seja mais célere e eficiente, é necessário para o desenvolvimento do nosso País", disse.

O presidente do STF destacou a importância do papel dos juízes de primeira instância. "A solução ágil de conflitos e o fortalecimento da segurança jurídica são fundamentais para a prosperidade do País", afirmou. Também celebrou a relação "independente e harmônica entre os poderes do Estado", referindo-se à participação do presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), e do ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, que representou a presidente Dilma Rousseff.