NOTÍCIAS
03/02/2014 23:02 -02 | Atualizado 26/01/2017 20:50 -02

Após violência da torcida, Guerrero diz estar "feliz"

Agência Estado

Depois de ser "esganado" por torcedores organizados no sábado, dentro do centro de treinamento do Corinthians, Paolo Guerrero parece já ter deixado o episódio de violência para trás. Nesta segunda-feira, o jogador peruano publicou uma mensagem no Facebook agradecendo o apoio e dizendo que está feliz.

"Obrigado a todos por suas mensagens e pela preocupação. Estou bem. No sábado, se viveu um momento de tensão que já está superado. Como equipe, só pensamos em seguir adiante com o clube e continuar dando o melhor. Agradeço aos verdadeiros torcedores por estarem sempre ali. Estou feliz aqui e seguirei lutando para dar alegrias a eles", postou Guerrero, em espanhol.

De acordo com relato do próprio presidente Mario Gobbi, Guerrero foi o único dos jogadores a ter contato físico com os torcedores, porque não estava no vestiário quando aconteceu a invasão. Ele teria discutido com os organizados, que foram para cima dele. O próprio Gobbi afirmou que o peruano foi "esganado".

Guerrero foi um dos jogadores que sugeriu não entrar em campo no domingo, em Campinas, contra a Ponte Preta. O Corinthians tentou adiar a partida, mas esbarrou na Federação Paulista e na Globo, que vetaram a ideia, segundo o clube.