NOTÍCIAS
23/01/2014 18:46 -02 | Atualizado 26/01/2017 20:50 -02

Top 10 jeitinhos brasileiros de curtir a praia (Ah, o verão!)

GUTO KUERTEN/Agência RBS/ESTADÃO CONTEÚDO

Com o verão bombando em todo o país, o Brasil Post pediu para locais contarem como é a cultura de praia em seus Estados. Andar à cavalo, tomar mate de galão, bater uma baba... Você pode se surpreender com as manias à beira-mar de paulistas, cariocas, gaúchos, baianos...

rio de janeiro praia curtir

@tatianebpereira/@lucardilo/@flipemf

1. Rio de Janeiro

“Lugar de carioca é na praia. Mesmo que seja inverno, basta fazer sol para as areias ficarem lotadas. Como costumam ir de skate, bicicleta ou a pé mesmo, não levam cadeira nem barraca. Alugam tudo por lá mesmo. Nas areias, alguns pegam sol, leem, socializam com os amigos e relaxam com a família; enquanto outros preferem jogar altinha - espécie de embaixadinha jogada em roda, a ideia é não deixar a bola cair. Já no mar, fora surfar, a moda é praticar stand up paddle. Na hora de comer, o que faz sucesso é dobradinha, Biscoito Globo, muito mate de galão com limão e a cada vez mais cara água de coco. Para fechar o dia, aplaudir o pôr do sol na Pedra do Arpoador já virou um clássico.” - Natasha Sierra, a carioca que acha poucas coisas tão energizantes quanto a combinação sol e mar

sao paulo praia curtir

@grabiiieellll/@nasimoes_/@menezesph

2. São Paulo

“A praia é o quintal do caiçara paulista! E quantos mais amigos por lá, melhor! Ele costuma chegar de mãos vazias e fideliza com uma barraca. Pede pastel e milho para matar a fome, sorvete e açaí para refrescar, mate gelado e suco para quem não bebe álcool, cervejinha ou caipirinha pra quem quer relaxar ainda mais. Agora, quando se trata do turista paulista, a ideia é chegar equipado. Ele vai preparado para ficar o dia todo. Leva cadeira, guarda-sol, cooler, salgadinhos… E, infelizmente, na maioria das vezes, abandona o lixo sem olhar para trás. Frescobol, tênis de praia, stand up paddle, surf, corridinha ou caminhada até a ponta da praia são os hobbies preferidos de quem não abre mão de manter o corpo em forma. Mas independente de as preferências, o que não dá é para dispensar é um banho de mar seguido de uma chuveirada de água doce para tirar o sal do corpo.” - Ana Bordinhon, a santista que faz da praia a sua maior fonte de energia, diversão e paz

salvador praia curtir

@mhnatal/@ronielfelipe/@sorayamcb

3. Bahia

“Baianos não costumam levar muitas coisas para a praia, porque sempre tem um “barraqueiro” alugando tudo que eles precisam – sombreiros, cadeiras, mesas... - por lá mesmo. Por sinal, a praia é um ótimo lugar para o comércio. Enquanto torra no sol ao som de arrocha ou pagode baiano, é possível comprar de tudo um pouco. Cds e DVDs, panelas, artesanato, roupas. O que não falta é vendedor ambulante tentando mostrar alguma coisa “sem compromisso”. Mas o baiano gosta mesmo é dos petiscos vendidos nas areias. Acarajé, água de coco, peixe frito, caranguejo, lambreta, caldinho de sururu, queijo coalho na brasa, cocada e o famoso picolé Capelinha. Para se divertir, nada de frescobol. O baiano “bate um baba”, ou seja, joga uma partida de futebol com os amigos na beira do mar. Na hora de ir embora também não precisa se incomodar com aquela areia chata que fica grudada em tudo: sempre aparece alguém se oferecendo para lavar os pés com água limpa por uns trocados.” - Mariele Góes, a baiana que sente falta do mar sempre que os termômetros de São Paulo registram mais que 27 graus

floripa praia curtir

@lc_schmitz/@solzinho/@sabrinannunes

4. Santa Catarina

“Manezinho mesmo vai às praias menos badaladas e conhecidas - Jurerê Internacional, definitivamente, é coisa de turista. Normalmente, vai de manhã para pegar onda. Chega de prancha no braço e namorada a tiracolo, e passa o tempo todo na água. Sunga, só para a (superpopulosa) galera GLS da Praia Mole. As mulheres vão de biquínis minúsculos e com muita bijouteria - sim, na areia. Já vi até salto alto na praia! Quem mora em Floripa acaba não comendo na praia - em casa é mais barato. Se não, vai em alguma opção natureba, como açaí e frutas. Chimarrão também rola muito, mas fica restrito aos muitos gaúchos que moram na ilha” - Bianca Carminati, a paulista que “farofou” pelas praias de Floripa por 10 anos

rio grande do sul praia curtir

@medryaduarte/@brunoribaa/@cynthiap

5. Rio Grande do Sul

“Gaúchos levam chimarrão para a praia, toalha do Grêmio ou do Inter, e ficam sentados em cadeiras de armar tomando o mate e olhando para o mar. Gaúchos geralmente não usam sunga, acham que é ‘nudez demais’. Para beliscar, nada de biscoito de polvilho ou queijo coalho, o petisco do gaúcho na praia é o crepe no palito.” - Gabriela Loureiro, a gaúcha que se conformou com o chocolatão (praias de água escura) durante anos até descobrir o Nordeste.

para praia curtir

@lucasalves1988/@ritaassef/@catiabarro

6. Pará

“Nas praias mais populares do Pará, rola uma certa ostentação brega. É só estacionar o carro na areia para começar a disputa: forró, tecno melody, sertanejo, até psytrance. Se você vai para se divertir, é maravilhoso. Tudo é engolido pelo clima da praia e vira uma massa sonora inaudível. Enquanto isso as moças desfilam biquínis, colares gigantes, unhas bem feitas, óculos de ‘grife’ e uma pele tão maquiada, que causaria inveja a muitas noivas e debutantes desse Brasil. Os homens variam: alguns vestem bermudas; outros, sungas justinhas. Para comer, peixe, peixe, peixe e farinha. Já para beber, muita cerveja. Paraense é movido à cerveja.” - Jaime Melo, o paraense que mora em São Paulo, mas ama a sua terra e os amigos que tem por lá

maranhao praia curtir

@davidhsabreu/@thacyoavistasa/@wwwbarcellos

7. Maranhão

“Maranhense quando vai à praia, sai de casa sem cadeira e guarda-sol, mas jamais se esquece do carro. Estaciona bem perto da areia, abre logo o porta-malas e libera a playlist de forró e reggae no último volume. As mulheres chegam de biquínis bem pequenos, de preferência fio dental. Se tiver um toque artesanal, melhor ainda - vale crochê e palha. Na areia, nada de caminhar. A ideia é relaxar curtindo o som e comendo muito caranguejo, queijo coalho e amendoim torrado. Para refrescar, cerveja não pode faltar.” - Leila Sá, a maranhense que mora há seis anos em São Paulo e fez da Rua 25 de Março a sua nova praia

praia rio grande norte

@alezaidan/@virginiabasaglia/@vdeliadelucca

8. Rio Grande do Norte

“Ir à praia em Natal é sinônimo de relaxar e… comer. Moqueca de peixe, peixe frito com macaxeira, caranguejo, churrasco de lagosta - sim, tem gente que leva churrasqueira para a praia - são sempre ótimas pedidas. Para acompanhar, suco ou caipifruta de caju, mangaba, cajá e acerola. Vale até arriscar algumas combinações com mais de uma. Para quem não gosta de ficar muito tempo sob o guarda-sol ou reforçando o bronzeado, a regra é explorar as dunas sobre bugues.” - Geane Catarine de Oliveira, a potiguar que se reveza entre a praia e a rede aos finais de semana

sergipe praia curtir

@leandroveterinario/@mrsolstenholme/@pamelacdcorrea

9. Sergipe

“Uma das melhores coisas de curtir a praia em Aracaju é que a grande extensão de areia permite que qualquer um drible facilmente as grandes multidões. Até durante as férias e aos finais de semana, é possível encontrar um espacinho sem barulho, sem aperto, sem estresse. O clima de paquera movido a bebidas não predomina. Aproveitar com os amigos, admirar a paisagem e praticar esporte é o que mais rola. Futebol, frescobol, windsurf e kitesurf fazem muito sucesso, mas há ainda quem prefira... andar a cavalo! Levar toalha ou canga é o suficiente, já que os bares por lá oferecem cadeira, sombreiro e um cardápio variado. Pastéis, caranguejo e água de coco não podem faltar em nenhum deles. Já entre os vendedores ambulantes, destaque para o amendoim cozido e espetinho de queijo coalho.” - Raymundo Calumby, o sergipano faz da praia um refúgio onde esquece dos problema

recife praia curtir

@paulinhah/@alinedspassos/@giulnm

10. Pernambuco

"Pernambucanos curtem praia a partir do início da tarde, quando o sol está mais fraco. Nas areias, tem gente que corre, joga futebol, frescobol, vôlei. Outros preferem surfar e tomar banho de mar. Mas muitos gostam mesmo é de sentar debaixo do guarda-sol e ficar ‘petiscando’. Pode parecer estranho, mas por lá se come principalmente caldinhos. Tem de feijão e camarão. Ostra, peixe frito, camarão e amendoim também entram para o cardápio. Quando o assunto é roupa de banho, pernambucano gosta mesmo é de sunga” - Jaime Mitchell, o pernambucano que sente saudade das praias do Nordeste e está desbravando o litoral do Sudeste