NOTÍCIAS
22/01/2014 12:38 -02 | Atualizado 26/01/2017 20:50 -02

Haddad aprova rolezinhos e critica postura de shoppings

ADRIANA SPACA/BRAZIL PHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT-SP), chancelou as badalações de adolescentes e jovens da periferia em shoppings de São Paulo. Em entrevista à CBN, nesta quarta-feira (22), ele criticou o comportamento dos donos de shopping que buscaram liminares na Justiça para proibir os rolezinhos .

"Eu acho um exagero. Podemos criar um problema onde não tem", avaliou. "Por que eles não podem frequentar o shopping?", questionou, acrescentando que os rolezinhos só não podem prejudicar o direito do trânsito de outras pessoas.

Haddad disse que organizadores dos rolês já conversaram com secretários de sua gestão, como Netinha de Paula (PCdoB-SP), da Promoção da Igualdade Racial, e Juca Ferreira (PT-SP), da Cultura. Segundo ele, a prefeitura está adotando medidas para garantir a diversão dos jovens. Entre elas, estão a abertura de parques durante a noite e a iluminação dos Clubes da Comunidade (CDC's).

"Também temos 12 CDC's que funcionam 24 horas… Se o jovem quer ouvir um som mais alto, não pode ser na rua na frente da casa das pessoas; tem que ter um espaço para ele", considerou Haddad.

Queda de reclamações

O prefeito de São Paulo disse à CBN que vários indicadores, colhidos pela ouvidoria da prefeitura, apontam para uma satisfação do paulistano com a gestão dele. O número de ocorrências de semáforos com problemas caiu 18% em um ano. Já as queixas de iluminação ruim caíram mais de 20%.

Segundo Haddad, essa redução nas queixas se deve à substituição de 125 mil lâmpadas de mercúrio por vapor de sódio. "Mudamos ¼ das lâmpadas em um ano. A cidade está mais iluminada".

Sobre transporte público, Haddad informou uma queda de 35% no número de reclamações. Ele rebateu os críticos das faixas exclusivas de ônibus, marca de seu primeiro ano de gestão. "Eu penso na cidade em médio e longo prazos… Quero que alguém que aponte uma cidade do mundo em que não tenha faixa exclusiva hoje", provocou.