NOTÍCIAS
20/01/2014 22:12 -02 | Atualizado 26/01/2017 20:50 -02

Estado de São Paulo terá bonificação para policiais que baterem meta de redução de crimes

Governo do Estado de São Paulo

Os policiais de de São Paulo receberão bonificação se as metas de redução de criminalidade estabelecidas pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo forem batidas. O objetivo da medida é reduzir o número de roubos, furtos de veículos e crimes contra a vida. O bônus salarial vale para metas batidas pelas Polícias Militar, Civil e Técnico-científica.

Para roubos em geral, a meta é limitar as ocorrências a 57.384 em todo o Estado. No indicador de roubos e furtos de veiculos, a meta pretende limitar o número de ocorrências a 50.710. Para as vítimas de letalidade violenta, o objetivo é alcançar no primeiro trimestre um número máximo de 1.277 vitimas.

"O bônus poderá chegar a R$ 8 mil por ano por policial. Isto estimula o trabalho em equipe. As metas são definidas anteriormente. Isto dá objetividade ao trabalho da policia, todo mundo sabe a meta que tem que cumprir, e quem vai ganhar com isso é a sociedade," explicou o governador Geraldo Alckmin.

O projeto de lei que institui a bonificação por resultados foi enviado à Assembleia Legislativa em dezembro de 2013, mas terá efeito retroativo logo que aprovado. O programa foi desenvolvido através de uma parceria entre a Secretaria de Segurança Pública, o comando das polícias e o Instituto Sou da Paz.

Segundo apurado pelo Estadão, o Rio de Janeiro já passou por uma experiência de bonificação militar em 1995. Durante o governo de Marcelo Alencar, o decreto fluminense previa que as Polícias Civil e Militar fossem bonificadas de 50% a 150% no valor do próprio salário, que incorporava a bonificação. A medida gerou polêmica à epoca pelo fato de os policiais terem começado a registrar maior número de mortos e feridos nos confrontos entre policiais e suspeitos. Em 1997, a proporção passou para quatro mortos por ferido. Em 1998, durante o governo de Anthony Garotinho, uma lei estadual interrompeu a bonificação, mas quem já recebia teve o benefício cortado apenas em 2000.