NOTÍCIAS
08/01/2014 17:10 -02 | Atualizado 26/01/2017 20:38 -02

Texto do PT criticando Eduardo Campos foi aprovado por dirigente

Divulgação

O período eleitoral sequer começou, mas isso não impede que os pré-candidatos troquem farpas entre si. Ontem, porém, um texto sem assinatura foi postado na página oficial do PT e, mais do que farpas, lançou críticas duras e pessoais ao governador de Pernambuco Eduardo Campos, presidente nacional do PSB.

No texto, o governador era chamado de, "playboy mimado" e "tolo" que "vendeu a alma à oposição". O partido de Campos, PSB, era aliado do PT de Dilma Rousseff até ele oficializar sua intenção de se lançar candidato à presidência.

"Estimulado pelos cães de guarda da mídia, decidiu que era hora de se apresentar como candidato a presidente da República –sem projeto, sem conteúdo e, agora se sabe, sem compostura política", dizia o post, que recebeu o aval do vice-presidente nacional do partido, Alberto Cantalice, segundo informações apuradas pela Folha de S. Paulo.

De acordo com Cantalice, o texto foi produzido pela equipe de mídias sociais do PT e é "fruto de uma insatisfação" e uma "resposta às críticas" que Campos tem feito ao governo de Dilma.

As farpas não deixaram de ser trocadas, porém, e o líder do PSB na Câmara dos Deputados, Beto Albuquerque, postou uma hashtag na sua conta no Twitter: "confessaram o medo".

Na sua página do Facebook, Eduardo Campos afirmou que "não vai se pronunciar" e que "enquanto os cães ladram, a nossa caravana passa". O candidato ainda compartilhou uma imagem do perfil oficial de seu aliado Albuquerque.